Outeiro Seco - AQI...

Tempo Outeiro Seco
Quarta-feira, 30 de Junho de 2010

Mais umas fotos...?

Umas de cá (Outeiro Seco), outras de lá (Segirei). Aqui já não há vitelos, estes são do Guilhermino Pires. Os mais atentos irão reparar que na primeira fotografia está uma cobra que me parece ser uma cobra de colar jovem. Se estiver enganado, agradeço que me corrijam. Obrigado

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:05

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 29 de Junho de 2010

Continuo a receber indicação de achados

Cada vez fico mais satisfeito com o envio de informação e localização de objectos que pertenceram ao Solar dos Montalvões. Continuo a garantir o sigilo com que me comprometi e as pessoas confiam-me os seus pequenos "segredos".

 

Podem continuar a fazê-lo utilizando o email jhumbertoferreira@sapo.pt.

 

Como por diversas vezes referi, por insignificante que possa parecer, há por certo sempre uma história associada. Eu não a saberei, mas para o Luís Montalvão, para o seu pai, para outros familiares que também se comecem a interessar, ou, até porventura, para pessoas da nossa Aldeia que por força dos trabalhos que prestavam se viam obrigados a frequentar o Solar, estes objectos que temos vindo a mostrar poderão trazer-lhes inúmeras recordações.

 

Desta vez temos um conjunto de jarras do que parece ser porcelana. A segunda, que tem a rapariga, deve ter caído e está toda partida, mas foi colada.

 

Depois, aparecem dois guarda-jóias (?), um ovalado e outro rectangular. Segundo a pessoa que os tem em seu poder, o forro interior teve de ser mudado.

 

Por fim, temos uma jarra em miniatura também de porcelana, profusamente decorada pela frente e completamente lisa por trás.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:05

Link do post | Comentar | Ver comentários (14) | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 28 de Junho de 2010

XIII Encontro da Blogosfera Flaviense e Fotógrafos

Fica o anúncio e aviso a toda a blogosfera flaviense e fotógrafos, que se encontram abertas as inscrições e informações até dia 4 de Julho para o XIII Encontro da Blogosfera Flaviense e Fotógrafos, a realizar no dia 10 de Julho, no Castelo de Monforte de Rio Livre, em Águas Frias.  

 

As mesmas podem ser obtidas através do email proart@net.sapo.pt (Fernando Ribeiro), com os blogs de Águas Frias ou pessoalmente com os autores dos respectivos blogs da organização.

 

Blog Chaves: http://chaves.blogs.sapo.pt/ (Fernando Ribeiro)

Blog Rio Livre: http://riolivre.blogs.sapo.pt/ (Celestino Chaves)

Blog Águas Frias: http://aguasfrias.blogs.sapo.pt/ (Mário)

 

Nota: As inscrições também podem ser feitas para  celestinochaves@sapo.pt

 

 

Fica o cartaz, cuja publicação foi autorizada pelo Fernando Ribeiro e Celestino Chaves e de seguida algumas fotos do Castelo de Monforte de Rio Livre e arredores, para espicaçar a curiosidade de quem eventualmente não conheça e, porque não, também de quem conheça.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:08

Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos

Nossa Senhora da Azinheira - Oliveiras com azeitona

Se há tempos mostrava aqui as oliveiras de Na. Sra. da Azinheira em flor, hoje já podemos ver a azeitona. Esperemos que as chuvas que são tão ricas para algumas culturas, não sejam em demasia para outras.

 

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:06

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 27 de Junho de 2010

Mais exemplos de fotos para o concurso

Estas são das mais simples fotografias que se podem obter e, já tive a oportunidade de falar sobre como desfocar o fundo, num dos posts do Altino.

Procurem, está lá a informação toda e basta uma simples flor, por singela que seja.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:07

Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos

Aos poucos vão chegando

É com muito agrado que verifico que as pessoas cada vez ganham mais confiança em mim e me fazem chegar os locais onde se encontram peças que em tempos pertenceram ao Solar dos Montalvões.

Neste caso, todas elas estão em excelente estado de conservação.

 

Podemos ver dois quadros de grande formato, talvez de uns 30x30 cm, que por coincidência o nosso amigo Luís Montalvão publicou no seu Blog http://velhariasdoluis.blogspot.com/. No entanto, embora eu já lhe tenha enviado cópia destes achados, com o consentimento da pessoa que actualmente detém estas peças, não são as mesmas, pelo que falta saber quais são as cópias e quais são os originais, caso tenham sido tiradas directamente com uma câmara de grande formato, ou, onde estão os orginais que permitiram realizar ambas ampliações.

 

Os quadros dizem respeito ao Dr. José Maria Ferreira Montalvão (19/05/1878-24/05/1965) e de sua esposa, Da. Ana da Conceição Morais Alves (Da. Aninhas, como ainda é recordada em Outeiro Seco) (28/05/1881-22/12/1974).

 

Podemos ver também a fotografia de uma cadeira, embora no espaço estivessem duas iguais e um candeeiro que, supostamente, estaria na sala do Solar e funcionava a petróleo, estando agora adaptado à electricidade.

 

Agradeço mais uma vez a confiança que depositaram em mim e, deixo novamente o endereço do meu email para pessoas que queiram contactar-me sobre este ou outro assunto. Obrigado. Berto

 

 

 
 

 

 
 

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:05

Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Sábado, 26 de Junho de 2010

Mais uns exemplos de fotos...

Ficam mais uns exemplos de fotografias que se podem obter na natureza. Estas, mais uma vez, são de Segirei, por isso não servem para o concurso. Alguém sabe identificá-los?

 

Pois parece que sim. Recebi um email em que identificaram os bichinhos, então a explicação é a seguinte:

"O sapo parece ser o sapo-comum (Bufo bufo); a primeira lagartixa, que tem as duas riscas longitudinais e que parece ter o ventre e base da cabeça de fundo branco poderá ser a lagartixa-ibérica fêmea (Podarcis hispanica) e a outra, com aquela coloração alaranjada na garganta  e lado da cabeça poderá ser a lagartixa-do-amto-comum macho  (Psammodromus algirus)."

Obrigado Manuela. Se mais alguém quiser acrescentar alguma coisa, pois que esteja à vontade.

 

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:32

Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos

Como se governam com o dinheiro dos outros....

Segundo a Agência Financeira (http://www.agenciafinanceira.iol.pt/), Portugal (ou seja, nós também, porque infelizmente ainda não pertencemos à Galiza, isto claro, na minha opinião), vai precisar de novas medidas de austeridade. Que grande novidade, até rima.

 

Depois, de acordo com a mesma fonte, ficamos a saber que o FMI (Fundo Monetário Internacional), chegou a brilhante conclusão que Portugal está pior do que Espanha, como se algum dia tivesse estado melhor.

 

Nos emails, diários que nos chegam à caixa de correio, vemos como se multiplicam as reformas astronómicas (obtidas em meia dúzia de anos), os prémios de "consolação" por dormirem durante as sessões de trabalho e, outros, por não atingirem os objectivos estabelecidos para as empresas públicas em termos de lucros, ainda são premiados, de preferência, vindo apenso ao prémio um "tacho de mais destaque", e, claro que também há aquele que já nem se lembrava que tinha uma reforma, e, os que recebem por se deslocarem de casa, quando têm casa paga, etc....

 

Ainda temos a TV, os noticiários que se repetem e que há muito deixei de ver por sistematicamente esconderem a verdade e o que as pessoas querem saber, chegando ao ponto de ser mais fácil saber o que se passa em Portugal vendo um noticiário espanhol. Pior, é chegarmos a esta altura em que a abertura de TODOS os noticiários, acham mais importante dedicar 30 minutos com futebol do que mostrar a realidade do País e porque não, das localidades.

 

No entanto, ainda há meia dúzia de verdades, que escapam à malha da "censura" e que só chegam ao público porque existe o YouTube. Pelo menos, há quem ainda diga a verdade e, seja honesto, competente e determinado.

 

Quem estiver interessado siga esta ligação e poderão ver o que não nos deixam ver, nem ouvir. http://www.youtube.com/watch_popup?v=m2B7RWJY--A

Isto, enquanto não o retirarem o vídeo, porque a nível nacional, devem ter o mesmo grupo de censura, que funciona a nível local. 

 

E por fim, temos aquilo que não podem esconder e são obrigados a publicar em Diário da República e, aí encontramos de tudo um pouco, desde o mais pequeno cágado, ao peixe mais graúdo.

 

Fica um entre os centenares de exemplos que se poderiam arranjar. Se isto ficasse por aqui "inda, inda", o problema é que a cadeia hierárquica é tão longa até chegar cá em baixo que haveria todos os dias matéria em demasia para desenvolver. Para quem não quiser estar a ler todos os Despachos, porque o tempo escasseia, eu posso fazer um breve resumo. São 13 Despachos para a contratação de 13 motoristas para o gabinete do primeiro ministro.

Utilizei os dedos para fazer as contas, mas como só tenho dez (nas mãos), acho que dá mais do que um motorista por cada dia da semana, mas posso ter-me enganado.

 

 · Despacho n.º 8346/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18
Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral

Requisita à empresa Deloitte & Touche, Lda., António José Oliveira Figueira, para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro

· Despacho n.º 8347/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18
Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral

Requisita à Associação dos Bombeiros Voluntários de Colares Rui Manuel Alves Pereira, para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro

· Despacho n.º 8348/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18
Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral

Requisita ao Sindicato dos Trabalhadores de Escritório, Comércio, Hotelaria e Serviços Vítor Manuel Gomes Martins Marques Ferreira, para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro

· Despacho n.º 8349/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18
Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral

Designa o agente principal da Polícia de Segurança Pública Augusto Lopes de Andrade para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro

· Despacho n.º 8350/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18
Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral

Requisita à empresa Companhia Carris de Ferro de Lisboa, S. A.,Arnaldo de Oliveira Ferreira, para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro

· Despacho n.º 8351/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18
Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral

Designa o assistente operacional Jorge Martins Morais da Secretaria-Geral do Ministério da Cultura, para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro

· Despacho n.º 8352/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18
Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral

Designa o assistente operacional Jorge Orlando Duarte Vouga do Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social, I. P., para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro

· Despacho n.º 8353/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18
Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral

Designa o agente principal da Polícia de Segurança Pública Jorge Henrique dos Santos Teixeira da Cunha para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro

· Despacho n.º 8354/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18
Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral

Designa a agente principal da Polícia de Segurança Pública Liliana de Brito para exercer funções de apoio administrativo no Gabinete do Primeiro-Ministro

· Despacho n.º 8355/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18
Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral

Designa o agente principal da Polícia de Segurança Pública José Duarte Barroca Delgado para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro

· Despacho n.º 8356/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18
Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral

Designa o agente principal da Polícia de Segurança Pública Manuel Benjamim Pereira Martinho para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro

· Despacho n.º 8357/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18
Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral

Designa o agente principal da Polícia de Segurança Pública Horácio Paulo Pereira Fernandes para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro

· Despacho n.º 8358/2010. D.R. n.º 96, Série II de 2010-05-18
Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral

Designa o agente principal da Polícia de Segurança Pública Custódio Brissos Pinto para exercer funções de motorista no Gabinete do Primeiro-Ministro

Publicado por Humberto Ferreira às 00:31

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 25 de Junho de 2010

Legislação de interesse

Actividade Pecuária

Decreto-Lei n.º 78/2010, de 25.6 - Modifica o processo de instalação, alteração e exercício de uma actividade pecuária, procedendo à segunda alteração ao Decreto-Lei n.º 214/2008, de 10 de Novembro.

 

Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Colectivas

Portaria n.º 363/2010, de 23.6 - Regulamenta a certificação prévia dos programas informáticos de facturação do Código do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Colectivas.

 

Orçamento do Estado para 2010

Decreto-Lei n.º 72-A/2010, de 18.6 – (Supl.) – Estabelece as normas de execução do Orçamento do Estado para 2010.

 

Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC) 2010-2013

Decreto-Lei n.º 77/2010, de 24.6 - Regula a eliminação de vários regimes temporários, no âmbito da concretização de medidas adicionais do Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC) 2010-2013.

 

Programa Qualificação Emprego

Portaria n.º 353/2010, de 21.6 - Procede à revogação das medidas transitórias e excepcionais inseridas no âmbito do Programa Qualificação Emprego instituídas para o ano de 2010.

Publicado por Humberto Ferreira às 20:57

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Será que havia necessidade???

Ontem no encerramento das escolas, parece que aproveitaram a ocasião para demonstrar às crianças a última lição de "educação".

Se foi de mau gosto, terem associado a festa das crianças, com a data de encerramento das escolas, não o foi menos, terem usado o carro do nosso conterrâneo Carlos Rio para servir de tela de pintura.

 

Pode ter havido quem não gostasse das suas palavras, mas hoje já estive na Aldeia e, falei com algumas pessoas que me disseram que não disse nada de mais e que tem razão, expôs a sua opinião, como o fiz eu no post de ontem e, como estou a fazê-lo agora e, como por certo muita gente o fará, mas tem receio de o dizer em voz alta.

 

Agora não percebo qual foi a necessidade de se vingarem no carro, quando o Carlos é muito mais pequeno que o mesmo, aliás, ao lado do carro, parece ter meio metro. Eu até acho que já o vi utilizar um escadote para entrar....

Talvez seja esse o tipo de "educação" que prevaleça e que queiram implementar na "nova" escola.

 

Continuo a dizer que é triste para a nossa Aldeia e que não havia necessidade de terem feito o que fizeram.

 

Ficam as provas.

 

Publicado por Humberto Ferreira às 20:52

Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos

Trabalhos da Junta

No Domingo, quando fui tirar as fotos à fonte do recinto da Nossa Senhora da Azinheira e, de caminho a casa, deparei-me com alguns trabalhos da Junta.

O jardim lateral à Igreja tinha a relva cortada e apresentava uns aspecto melhorado, mas foi pena não terem cortado a erva dentro do adro da Igreja e no recinto.

 

Também procederam ao corte da erva das valetas por baixo de casa de meus pais, até casa do Sr. Ulisses, e ainda bem, porque este ano eu não poderia fazê-lo e, ao parque com os choupos.
Por fim, enquanto tentava "caçar" alguns pássaros, também reparei que tinham retirado o pedaço de poste de madeira do campo de fudebol, ao qual tinha feito referência.
Nestes casos Bom Trabalho.
Publicado por Humberto Ferreira às 00:05

Link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos

Publicação do livro Aldeias Históricas - Guia Turístico

Na cooperação saudável entre Blogs, informo que o livro "Aldeias Históricas - Guia Turístico", já se encontra disponível para venda online.

Quem estiver interessado em saber mais pormenores poderá fazê-lo através do endereço: http://www.olhodeturista.pt/

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:02

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 24 de Junho de 2010

Mais uma perda...

Está a decorrer a "festa" do encerramento da Escola Primária e julgo que também do Jardim de Infância, é triste, porque é mais uma valência que se perde.

 

Quanto mais falam em descentralização, economia de custos, aproveitamento de recursos, serviços personalizados, etc..., mais demonstram o contrário.

 

As crianças que devem ser educadas e crescer, perto do seio familiar e de preferência nas Aldeias em que podem desfrutar de um ambiente mais agradável e seguro (embora na nossa Aldeia faltem uns acertos de pormenores, relativos ao ambiente, que penso estarem em curso), de contacto com a terra, com os animais, com as gentes que lhes contam histórias verídicas (e não a do capuchinho vermelho), acabam por ser "enfiadas", aos montes, num mamarracho construído à pressa.

 

Em pouco tempo, poucos serão os que tenham memórias do cheiro da terra seca que recebe as primeiras gotas de chuva, do cheiro dos fenos recém cortados, do toque nos gatos, nos cães, nos coelhos, nos cavalos, etc..., da frescura das árvores, do calor de uma lareira.

 

Há quem lhe chame desenvolvimento e, depois estranhem que as Aldeias fiquem vazias, desgastadas, onde só os mais idosos residem, porque esses sim sentem a sua Aldeia e se estão dois dias fora de casa, já a estranham.

 

Passarão a sair de manhã e a regressarem à noite e, exigirão aos pais que passem mais tempo com eles, porque a educação deve partir da família. E é verdade, só que as crianças não vão estar com a família.

 

É uma pena, é triste, mas é a realidade. No entanto, não deixa de ser caricato, permitimos que partam Instituições devidamente instaladas, quando estamos a lutar para trazer outras.

 

Nota:

Há pouco, embora tenha passado duas vezes junto às escolas, não parei para tirar fotografias, por uma razão muito simples. É proibido captar e publicar fotografias de menores (neste caso, crianças) sem a devida autorização dos pais.

 

Mas fica prometido um novo post com as fotografias das Escolas, porque mais tarde ou mais cedo, terão outra finalidade e assim, não corro o risco de nenhuma criança ser fotografada.

 

Também reparei que plantaram novas árvores (o que é de louvar), pelo menos espero que não seja com o objectivo de cortar as existentes.

Publicado por Humberto Ferreira às 20:02

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Romãzeira em flor

Está claro que não se trata de um diospireiro, obrigado pelo mail, está corrigido e é uma romãzeira.
Fica uma foto para ilustrar o anteior post e para lembrar que está a decorrer o período de entrega de fotografias para o Concurso de Fotografia, do blog do Altino. Não faltam temas a que tirar, nem que tenham de aproveitar ou copiar a ideia de outros e, o equipamento, como já referi oportunamente, não é importante.
Publicado por Humberto Ferreira às 00:07

Link do post | Comentar | Ver comentários (3) | Adicionar aos favoritos

Apoios e fundos...

 

Esta reflexão de certo modo, corresponde a um prolongamento do raciocínio do meu Tio Manuel e do Carlos Rio, nos seus comentários sobre o post de Terça (22) e, assim aproveito para falar na utilização oportuna dos apoios e fundos comunitários.

 

Hoje, recebi um email em que, para além das histórias do costume, trazia em rodapé e em letra "miúda" uma citação, que dizia o seguinte:

O segredo do êxito na vida do homem, consiste em estar disposto a aproveitar a ocasião que se lhe depare", como não trazia o autor da mesma fui procurá-lo e parece ser de Benjamin Disraeli (mas não perguntem quem é, porque o que me interessa é a citação).

 

Essa citação pode aplicar-se, às empresas e às instituições, tenham elas a finalidade que tiverem e, quando a li associei-a aos comentários que atrás referi.

 

Ambos têm muita razão naquilo que dizem, não só, reportando-se ao nível da nossa Aldeia, mas também ao nível do país.

Os "sistemas de alavanca", quer nos aspectos aqui citados da cultura, música, desporto, acção social, etc.., quer numa perspectiva mais abrangente em termos de empresas, são os principais motores de desenvolvimento económico e social, das localidades, regiões e países.

 

Pelas funções que tenho vindo a desempenhar, quase sempre associadas aos fundos comunitários e tendo em conta que devido a essas mesmas funções tive a sorte de poder trabalhar com particulares, empresas e diversas Instituições do Alto Tâmega, da Região Norte e posteriormente, na Região Autónoma da Madeira em que, para além das candidaturas da própria RAM, também tive a oportunidade de "contactar" com candidaturas de Espanha.

 

E há uma coisa que posso dizer. Essa citação deveria constar de todos os preâmbulos, de qualquer legislação relativa a fundos comunitários.

 

Se é verdade que houve um período em que não havia qualquer controlo, agora que o há, ainda existem aqueles que "abusam" na utilização de fundos comunitários e depois são apanhados, ou, na própria análise da candidatura, ou, nas vistorias e auditorias que se realizam. Isto ocorre frequentemente em candidaturas de Instituições públicas que já me passaram pelas mãos, em que por vezes o orçamento relativo a viagens, visitas, salários e prémios, etc... dos órgãos de gestão, é superior ao restante orçamento, que engloba todo o investimento em imobilizações (em especial, as corpóreas, ou como parece que lhe chamam agora, as tangíveis), e os custos relacionados com o restante investimento, por exemplo, com a qualidade da formação e apoios aos alunos; também existem os que são mal informados sobretudo por quem elabora as candidaturas e, finalmente; há aqueles que querem aproveitá-los e não podem, por várias razões, mas as mais comuns são a ausência de capitais próprios e/ou os entraves colocados por Instituições terceiras (ou externas).

 

E na nossa Aldeia estão a ser cometidos dois erros, embora um deles, se arraste há mais tempo.

 

Um, para o qual tenho vindo a chamar a atenção, é o de (se ainda não o foi) não estarem a aproveitar a oportunidade de apresentar uma candidatura para a recuperação do património, no caso, das já referidas Capelas.

 

O outro, que na altura, também tive a oportunidade de avisar no blog do Altino em várias oportunidades, foi o de confiar no Sr. João Batista. E, agora não venham dizer afinal o Berto tinha razão, porque eu quando o disse já sabia que a tinha e, até certo ponto, já se torna cansativo dizer que o tempo me costuma dar a razão, embora muitas pessoas, anónimas ou não, tivessem aproveitado aqueles meus avisos para me qualificarem daquilo que bem entenderam. Ainda bem que o fizeram. Agora como se sentem?

 

Como estou a ajudar, desde 1997, um amigo meu que é Presidente de uma Junta desde essa data, que também tinha como objectivo a construção de um Lar, estou mais ou menos a par do que aconteceu e, o mais provável é que tenha acontecido o mesmo com a AMA. No entanto, a ele, como foi meu colega de trabalho e tenho à vontade para isso, posso dizer-lhe que foi por burrice (aliás como já lhe disse várias vezes e continuo a dizer-lhe, cada vez que me pergunta se há novidades), porque também o avisei.

 

A AMA, no caso de estar numa situação semelhante, foi por excesso de confiança em pessoas em quem não se pode confiar e não, por erros de gestão e/ou de direcção do meu Tio, porque conheço bem como trabalha e julgo que não há ninguém que lhe possa apontar um dedo em relação a este assunto e ao que ele faz. E também não é preciso que eu o defenda.

A utilização desta infra-estrutura em campanha, esse sim foi um erro porque estavam mais do que avisados, só que os meus comentários e avisos, inexplicavelmente, foram sempre censurados e nunca os publicaram, mas tudo bem. Mas é pior, porque tendo lá uma pessoa que, supostamente, deveria saber algumas coisas sobre estas matérias (o Sr. França), não disse nada. Só que é claro, não se pode estar com um pé na Junta e com o outro na CMChaves, há incompatibilidades que são incontornáveis e, não estou a vê-lo a defender a nossa Aldeia denunciando quem lhe paga, porque no seu historial recente já demonstrou que não o fez, nem está a fazê-lo em relação a outros muitos assuntos.

 

Em Março de 2008 (acho que foi essa a data), quando publicaram o Aviso de abertura para a apresentação de candidaturas para este tipo de empreendimentos (do qual dei imediatamente conhecimento ao meu Tio para reunir a documentação necessária), o meu amigo da tal Junta, teve uns entraves colocados pelas tais entidades externas, no caso da CMChaves, que depois de lhe ter dito que o terreno que pretendiam adquirir servia (o dele não foi doado), quando chegou ao momento da verdade já lhe disseram que não. Conclusão, não pudemos apresentar a candidatura em tempo oportuno.

 

Agora, em que pretendia avançar com a prometida ajuda financeira da CMChaves, acho que já sabem a resposta..., pois, há crise.

 

Se não foi o mesmo que aconteceu com a AMA, deve andar por aí.

 

Como tal e, como julgo que o executivo da AMA deva estar a enfrentar algumas (bastantes) dificuldades, tal como o meu amigo, eu vou tomar a liberdade de lhes dar o mesmo conselho que lhe dei a ele e, se acharem que podem aproveitar alguma coisa, pois aproveitem e coloco-me ao dispor do meu Tio Manuel para o ajudar naquilo que eu puder. E sublinhei o excerto anterior, porque o  meu Tio conhece-me e se eu disser sim é sim e, se disser não é não. E desta forma não há confusões e entendemo-nos bem.

 

E deixo-o aqui porque eu não sou associado da AMA (simplesmente porque ainda não calhou), são os meus pais e, como tal não participo nas assembleias.

O meu conselho é o de manter a AMA em funcionamento e não caiam na asneira, que o meu amigo queria fazer, de dissolver a Associação. Isto para o caso de também terem pensado nisso.

A razão é simples, SE, e quando digo SE, é baseado na minha experiência e na minha opinião pessoal, voltarem a lançar um Aviso de abertura de candidatura, o mais provável é acontecer o seguinte:

- não irá acontecer em breve, como eles dizem estamos em crise (nós, eles não) e dos ditos fundos comunitário, há sempre lá escondida uma parte que é a comparticipação nacional, que é a parte do incentivo que o Governo tem de pagar do seu bolso;

- o orçamento global disponível vai com certeza ser muito inferior, ou seja, menos orçamento, menos dinheiro, mais dificuldades de acesso impostas na Legislação, menos candidaturas aprovadas;

- o prazo para a apresentação das candidaturas que irá constar do Aviso, será provavelmente muito mais curto;

- estamos a caminhar para o final deste quadro comunitário, (aliás acho que já estão em negociações para o seguinte) e, o que acontece é que no último ano normalmente não há dinheiro. Ou seja, 2010 e 2011, vão tratar da crise se conseguirem, pelo caminho que levam vão mal (depois, também posso dizer a minha opinião do porquê), 2013 é o último ano e em 2012, voltamos aquilo que referi atrás, o país não tem dinheiro para fazer face às comparticipações nacionais.

 

Posto isto, quando o Aviso for publicado, é de todo conveniente que o processo já esteja mais ou menos desenvolvido de acordo com o último Aviso e a Legislação vigente. Embora, haja alterações, sempre será mais fácil, porque não vai haver tempo para nada e, se a Associação estiver dissolvida, como pretendia o meu amigo, garanto que não há tempo de "reactivá-la". Os orçamentos ou facturas pro-forma devem estar sempre actualizados e mais ou menos delineados de modo a poder obtê-los de um dia para o outro. Bem como os restantes documentos obrigatórios.

 

Entretanto, acho que deve continuar a angariar fundos e, se quiser, ajudar a Junta a apresentar e aproveitar os apoios para a candidatura de recuperação das Capelas

O exemplo do livro que vai sair em breve, aproveitar ao máximo as receitas e minimizar as ofertas. Isto e mais, já o transmiti ao Altino que se quiser o pode tornar público. Pessoalmente, não concordo com a multiplicidade de critérios em relação aos co-autores. É claro que ele possa pedir "alguma liberdade" na coordenação, mas se o objectivo era o de angariar fundos para a AMA, não devemos desperdiçar dinheiro. Senão, sabendo isso de antemão, mais valia estarmos todos quietos e dar directamente o dinheiro que "cada co-autor" angariou à AMA.

 

Os exemplos dos brindes (que oportunamente mandei fazer e que o Altino publicou), por pouco lucro que se consiga é sempre algum e cada cêntimo é importante. É uma questão de saber com quais vai avançar e fazer uma lista de pedidos prévios, para evitar produções em excesso ou em número insuficiente.

As tais colecções de postais, feitas a partir das fotografias antigas (por temas), também, a meu ver, seriam interessantes.

As fotografias que forem seleccionadas no concurso de fotografia, vão ficar em exposição em algum sítio fechado, porque não cobrar uma entrada simbólica?

 

Eu tenho mais ideias, que para já estão entre o meu Tio e eu e julgo que será possível avançar com elas facilmente. E quem tiver mais pode apresentá-las.

 

Etc....

____________________________________________________________

 

E dito o anterior, vou deixar a minha opinião sobre o porquê das medidas de austeridade do Governo estarem erradas. Aliás é muito fácil de perceber.

O Governo está a "tentar" (para lhe chamar de alguma forma) resolver o problema da crise à custa de impostos e de cortes, no peixe miúdo e, o erro reside aqui e nas estatísticas.

Eu por acaso fui bom aluno a estatística (isto há quase um século), são muito bonitas e fáceis de entender, sobretudo aquela em que são 3 pessoas e só uma delas come o frango, mas em média, cada uma delas comeu 1/3. E isto é no que eles se baseiam, depois é claro que dá "burrada".

Se as estatísticas são um erro, pior é o facto de retirarem dinheiro às pessoas particulares, às empresas e às Instituições.

Porque o problema não reside nos desempregados como disseram o Sócrates e o Passos Coelho. O problema está neles próprios e em toda a hierarquia subsequente.

 

A solução está nos sistemas de alavancagem que se geram ao nível do tecido económico de base, ou seja, às pessoas particulares e às empresas (microempresas).

Não são as grandes obras que vão tirar o País da crise porque, a matéria-prima e a mão de obra vem de fora e, o dinheiro, como é lógico, vai para fora.

Uma solução simples, seria repor um regime de incentivos para pequenas empresas e instituições, que congregasse a componente FEDER para os investimentos e a de FSE para a criação de postos de trabalho.

Seria um regime idêntico ao RIME, mas com menos facilitismos, mas mantendo a descentralização das decisões.

Isto sim mexe com a economia, porque os trabalhos de construção civil, carpintaria, vidros, alumínios, sistemas informáticos, etc... são fornecidos também por pequenas empresas, ou seja, o dinheiro começa a ficar à disposição das pessoas e das empresas e o sistema volta a funcionar.

Assim, não tarda a inventarem outro imposto qualquer. Por hoje, acho que chega.

 

Amanhã ou passado, vou deixar mais umas coisas que me vão chegando ao email e que demonstram bem como eles se governam com os nossos impostos.

Publicado por Humberto Ferreira às 00:05

Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 23 de Junho de 2010

Mais um passo no bom sentido

Foi mais um passo no sentido de tornar a nossa Aldeia mais limpa, claro está apenas para aqueles a quem interesse vê-la mais limpa, porque os restantes, por este caminho, vão levar a maior desilusão das suas vidas.

Agora, falta que a CMChaves cumpra a notificação que a ordena a remover todos os resíduos. Mas como "em casa de ferreiro, espeto de pau", é muito natural que com a honestidade e determinação que os caracteriza, tentem deixar que o sol comece a fazer fermentá-los (os resíduos), para que o cheiro se espalhe ao sabor do vento.

Vamos aguardar e comprovar, mais uma vez, de que massa são feitos.

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:05

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 22 de Junho de 2010

Outro Achado...

Às vezes quanto mais procuramos, pior é.

E quando estamos demasiados próximos da informação que está à nossa frente, temos de recuar para poder vê-la (esta acho que é do Sherlock Holmes).

Pois descobri que a nossa Aldeia tem mais uma Associação aqui sediada. Trata-se da Associação Cultural Flaviense, com sede em Outeiro Seco e cujo registo foi efectuado no Notário de Boticas em 08/07/2008, ou seja, logo mais tem dois anos.

O dia do registo também não passa desapercebido, uma vez que coincide com o feriado municipal de Chaves, pelo que no dia do seu aniversário é sempre feriado. Não está mal pensado.

Se a Associação Cultural Flaviense está sediada em Outeiro Seco, algum motivo deve haver: o seu fundador e presidente desde a sua constituição é o nosso amigo e conterrâneo Carlos Rio.

Então nada melhor do que ir ao seu encontro e pedir-lhe mais informações.

A primeira pergunta foi o porquê de sediar a Associação na nossa Aldeia? O Carlos, com um sorriso, respondeu-me: "Não sei bem, mas a verdade é que está cá..."

A partir daí deixei de fazer perguntas estúpidas e passei directamente à parte prática.

 

 

Assim, segundo informações recolhidas, a Associação Cultural Flaviense tem de momento dois sectores que acabam no fundo por criar uma maior dinâmica no grupo, pelas sinergias que criam.

Um sector, não tão visível, mas essencial é a escola de música, onde qualquer um pode ingressar e aprender música com uma variedade de instrumentos musicais, entre violas, cavaquinhos, acordeões e, instrumentos de sopro, tais como o saxofone, trombone, clarinete, etc...

O outro sector, mais visível e que acaba por ser a imagem de marca da Associação é o Grupo Amizade, composto por 35 elementos, que para além dos vários instrumentos de sopro, conta também com acordeões, violas, cavaquinhos e bandolins e, tem a particularidade de possuir um coro de vozes, 5 das quais masculinas e 12 femininas.

Para colmatar da melhor forma, o Grupo Amizade, tem já entre si diversos elementos de Outeiro Seco: o já citado Carlos Rio, o seu irmão Henrique, o Christophe e a Andrea Batista (filhos da Sra. Isabel e do Jacinto, do Restaurante Santa Ana), o Luís Mora (filho da Fernanda da Sra. Ester) e ainda a Manuela Rodrigues (esposa do Miguel), no coro de vozes.

 

 

No seu currículo, o Grupo Amizade já conta com mais de 40 actuações, espalhadas desde a nossa Região: Macedo de Cavaleiros, Mirandela, Boticas, por exemplo e, para além fronteiras: Espanha (Celanova) e França (Paris - Courbevoie), onde o seu esforço se vê recompensado, enchendo salas de público que cantam, dançam e se divertem, acompanhando o repertório do Grupo.

Este ano, já foram realizadas 11 actuações e o calendário, ainda que apresente alguns fins de semana livres, já está bem recheado.

Convém deixar registado que já editaram um CD, com DVD, da autoria do nosso amigo Vasco Rio Ferreira, que ainda há pouco, nos surpreendia com outro trabalho seu, relativo à Via Sacra de 2010.

 

 

As receitas, neste momento, estão orientadas para a aquisição de uma aparelhagem.

Os contactos para o Grupo Amizade podem ser efectuados através do telemóvel:  963 962 508

ou do endereço electrónico: acf-grupoamizade@sapo.pt

Quem sabe, talvez um dia os possamos ver actuar na nossa Aldeia, que também é sua, quer pela participação de alguns dos nossos conterrâneos, quer por estar sediada em Outeiro Seco.

Agradeço ao Carlos Rio a informação que me prestou e dizer que as fotos inseridas, foram por ele fornecidas.

Bem haja por se lembrar da sua Aldeia e por levar o nome de Outeiro Seco pelo mundo fora.

Publicado por Humberto Ferreira às 00:05

Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 21 de Junho de 2010

Posição da fonte em relação ao recinto da festa

Como não me agradou o resultado final da foto da fonte com a data, ontem voltei lá e aproveitei para tirar também uma fotografia que permita ao Sr. João Jacinto ver a actual localização da fonte em relação ao recinto da festa de Nossa Senhora da Azinheira.

 

A fonte está seca, como se pode ver pelas fotografias e só apresenta um escalão de desnível em relação ao passeio.

Em relação à inscrição, afinal são inscrições, do lado esquerdo tem 1915, tal como o Sr. João Jacinto dizia, do lado direito, tem outra data que poderá ser 1980 ou 1990.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:05

Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Domingo, 20 de Junho de 2010

Ano Internacional da Biodiversidade - ADRAT

Mais perto de nós, existe uma entidade denominada ADRAT - Associação de Desenvolvimento da Região do Alto Tâmega, que habitualmente tem várias publicações sobre diversos temas.

Neste momento tem as suas instalações junto à rotunda do mercado abastecedor no Edifício INDITRANS.

 

Hoje destacaria duas das suas publicações que adquiri, efectuando o pagamento à cobrança.

O endereço da página da ADRAT é o seguinte: http://www.adrat.pt/.

Para ver quais as publicações disponíveis e a forma de adquirí-las, deverão recorrer ao menu lateral "informação" e depois "Publicações disponíveis".

 

Quem tiver curiosidade pode "dar uma volta" pela restante informação que a página oferece, que é sempre interessante.

 

Deixaria aqui também a digitalização das capas de ambos livros que adquiri:

- Cadernos Temáticos - 1 - A Flora e a Fauna, publicado em 2002.

 

 

  

- Guia de Observação de Aves no Alto Tâmega, publicado (supostamente) em 2007.
Publicado por Humberto Ferreira às 00:15

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Ano Internacional da Biodiversidade - Parque Biológico de Gaia

Estando a decorrer o Ano Internacional da Biodiversidade, lembrei-me de um livro que adquiri através da página do Parque Biológico de Gaia, com o endereço http://www.parquebiologico.pt/, uma vez que me chamou a atenção o tema e título de um pequeno mas muito prático guia de campo: "Cobras de Portugal", de Jorge Gomes, publicado em 2006.

 

É interessante porque nos ajuda a desmistificar o temor que temos em relação às cobras, ou, quando não se tenha medo, há sempre aquele arrepio quando as ouvimos deslizar entre as pedras.

 

Eu lembro-me das que havia em Vale Salgueiro e, não eram poucas, mas a minha mãe referia sempre que as maiores cobras estavam no Escorna-Cabras. Acho que nunca estive lá e, se estive, não me lembro.

 

Deixo a digitalização da capa e contracapa do livro que tenho em casa. Para qualquer informação adicional, ou, por simples curiosidade aconselho a visita à página do Parque Biológico de Gaia que atrás referi.

 

 

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:10

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Humberto Ferreira . Berto Alferes

Pesquisar neste blog

 

Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

Orçamento Participativo d...

Orçamento Participativo d...

Vamos até Vidago - Chaves...

Natureza

Cruzeiro

Visite Chaves, cidade ter...

Imagens - São Salvador do...

Fotografia - Ao acaso

Fotografia - Suas cabras!

Vamos até Vidago - Chaves...

Natureza

Escola

Visite Chaves, cidade ter...

Imagens - Nossa Senhora d...

Fotografia - Ao acaso

Exposições de fotografia ...

Vamos até Viade de Cima -...

Natureza

Igreja de São Miguel / Ma...

Visite Chaves, cidade ter...

Imagens - Nosso Senhor do...

Fotografia - Ao acaso

Fotografia - Suas cabras!

Vamos até Antigo de Viade...

Orçamento Participativo d...

Orçamento Participativo d...

Capela de Nossa Senhora d...

Visite Chaves, cidade ter...

Imagens - São Miguel

Fotografia - Ao acaso

Arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

tags

acisat

agricultura

aldeias

ama

ambiente

amnistia internacional chaves

ana maria borges

antigamente

aqi

auto da paixão

berto alferes

boticas

casa de cultura

chaves

cogumelos

coleccionismo

comboios

contributos

desporto

dinis ponteira

diogo rolim

direitos humanos

esgotos

exposições

família

fátima

fauna

faustino

feira do gado

feira dos santos

fernando ribeiro

festa do reco

flora

fotografia

galiza

humberto ferreira

incêndio

isaac dias

j.b.césar

joão jacinto

joão madureira

josé arantes

lamartinedias

laura freire

legislação

lixo

luís montalvão

lumbudus

máquinas fotográficas antigas

marco costa

miguel ferrador

montalegre

natureza

notícias

olhares

orçamento participativo

orçamento participativo 2015

outeiro seco

pablo serrano

património

pedro afonso

pitões das júnias

políticos

recortes

regina celia gonçalves

religião

rita gonçalves

romeiro de alcácer

santarém

são sebastião

segirei

sr. luís fernandes

sr.joãojacinto

suas cabras

tiago ferreira

tradições

tupamaro

vamos até

verin

vidago

vítor afonso

todas as tags

Favoritos

Ocasionais

Blogues Amigos




Creative Commons License

AVISO:
A cópia ou utilização das fotografias e textos aqui publicados são expressamente proibidas, independentemente do fim a que se destinam.
Berto Alferes

Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License

Lumbudus

Tradições

Património

Coleccionismo

Fauna

Flora

Aviso




Creative Commons License

AVISO:
A cópia ou utilização das fotografias e textos aqui publicados são expressamente proibidas, independentemente do fim a que se destinam.
Berto Alferes

Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Visitas:

subscrever feeds