Outeiro Seco - AQI...

Tempo Outeiro Seco
Sábado, 1 de Setembro de 2012

A última sepultura

 

Desde há uns tempos que alguns dos locais históricos da nossa Aldeia e as lixeiras caminham de mãos dadas. O que têm em comum? Pois, poucos são os se preocupam com a eliminação ou desaparecimento de ambos.

Refiro-me, por exemplo, às sepulturas que existiam junto à Capela de Nossa Senhora da Portela. Pura e simplesmente foram destruídas, sem que quase ninguém e nenhuma Entidade se preocupasse. Ao mesmo tempo, o lixo amontoava-se diariamente a poente das mesmas e a preocupação de uns e das outras foi idêntica.

 

Hoje, resta-nos uma dessas sepulturas cavada na rocha, no extremo norte do Aloque. Tal como as que se encontravam junto à Capela, o seu fim será idêntico se nada for feito.

 

A última sepultura

 

 

O lixo que a "adorna"
 

Todos sabemos que o terreno onde se encontra pertence a CMChaves, como também sabemos o valor que os seus dirigentes têm dado (e dão) à cultura, ao património histórico edificado (ou não) e ao ambiente. E neste caso, a falta de todas estas premissas são válidas quando aplicadas por estes seres à nossa Aldeia.

 

Mas mesmo ao lado desta última sepultura - uns 10 metros a norte - existem também o que parecem ser umas pequenas "lagaretas" cavadas na rocha. Um  destes dias, quando andava a "caçar" borboletas, reparei que alguém, por certo bem intencionado, despejou lixo e escombros a escassos metros delas, talvez para daqui a uns dias as recobrirem e também estas desaparecerem ou serem destruídas.

 

 

 

Pelo aspecto dos montes de lixo foram lá despejar mais do que uma vez

 

Mesmo ao lado destes montes de lixo, ainda intacta (não sei como), estava uma antiga garrafa pirografada da Laranjada Flávia, da Empresa Stádium, Lda, com o telefone nº 182. A foto é do Tiago.

 

 
O mais caricato é que em 29 de Julho de 2011 - ou seja, há um ano, um mês e uns dias - numa entrevista realizada pelo Semanário "A Voz de Chaves" a um dos dirigentes da CMChaves, foi dito (por este último) que já não despejavam lixo no lugar da Mina (junto ao Solar dos Montalvões) e, (esta é boa de facto) que efectuavam limpezas cada seis meses. Sim, é verdade, cada seis meses. Aliás, basta olhar para as imagens anteriores e para as seguintes e, quem fôr da Aldeia está farto de saber que assim não é.
 
 
Aqui vemos lixo recente
 
Aqui o mais antigo
 
 
E aqui podemos ver a variedade
 
É claro que nunca puseram cá os pés para efectuar nenhuma limpeza. Aquilo que têm feito e continuam a fazer como se pode comprovar pelas imagens é que continuam a descarregar lixo em toda aquela zona. Isto são apenas exemplos, porque haveria que acrescentar todo o mato e combústivel, que como já disse mais do que uma vez, está no meio da Aldeia.  
 
Mas a fotografia de que mais gosto é aquela que vos vou deixar a seguir e, a razão é muito simples.
Data: Sexta-feira, 29 de Julho de 2011
Hora: 11.32
Ooopss..., pois é, coincide com a data da publicação da entrevista que o dirigente da CMChaves deu "A Voz de Chaves", em que dizia, recorde-se que já não despejavam lixo neste terreno. Pois não, não despejam, são honestos e honrados...
 
 
 
Quem tiver dúvidas pode ir confirmar a matrícula para se certificar que se trata de um veículo da CMChaves. Eu, pelo sim, pelo não, mantive a distância, porque se têm ordens para efectuar descargas de lixo no próprio dia em que são publicadas as afirmações em que juram a pés juntos que não o fazem, sabe-se lá que ordens trazem para tentar (só tentar claro) fazer aos "caçadores" de borboletas que os apanham com a boca no lixo?
 
Em resumo, quem quiser ter uma recordação da última sepultura cavada na rocha e das lagaretas é bom que se despache a fazer-lhes uma visita, pois qualquer dia serão apenas mais uma "lenda" na memória de alguém, como tantas outras coisas que foram destruídas e se foram perdendo na nossa Aldeia.
 
Publicado por Humberto Ferreira às 00:04

Link do post | Adicionar aos favoritos
De joaojacinto a 3 de Setembro de 2012 às 10:28
ola caro conterraneo, muito aqui te poderia falar sobre isto, mas fico calado. Então os senhores que defendem a cultura, esses sabichoes de Outeiro Seco, sabes caro amigo , Berto, essas pessoas são como os cataventos, estão sempre do lado que o vento sopra. Não passam de aparencias . Em breve te enviarei uma foto, dos anos 1968, sobre essas sepulturas. e nada mais digo, ???????? joaojacinto.
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Humberto Ferreira . Berto Alferes

Pesquisar neste blog

 

Fevereiro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

Posts recentes

Castelo de Monforte de Ri...

Águas Frias

Igreja de Nossa Senhora d...

Boas notícias: CMChaves n...

Geada

Geada

Geada

Bolideira

Pedra da Bolideira

Igreja de Nossa Senhora d...

Terceiro Passo (Via Sacra...

Igreja de São Miguel (Mat...

Capela de Santana (Santa ...

Castelo de Monforte de Ri...

Castelo de Monforte de Ri...

Igreja de Nossa Senhora d...

Tanque

Solar dos Montalvões

Hoje, São Sebastião em Vi...

Dia 20, vamos até ao São ...

Dia 20, vamos até ao São ...

Igreja de São Miguel (Mat...

Igreja de Nossa Senhora d...

Nosso Senhor dos Desampar...

Azeitona

Castelo de Monforte de Ri...

Castelo de Monforte de Ri...

Ex-escolas primárias

Romã

Igreja de Nossa Senhora d...

Arquivos

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

tags

agricultura

águas de chaves

águas frias

aldeias

alturas do barroso

ama

ambiente

amial

amiar

amnistia internacional chaves

ana maria borges

antigamente

antónio souza e silva

ao acaso

aqi

aquanatur

aquavalor

arte digital

auto da paixão

barroso

berto alferes

boticas

camera collector

casa de cultura

cerdeira

chaves

chaves em festa

cidade de chaves

cogumelos

coleccionismo

comboios

contributos

desporto

dinis ponteira

esgotos

estrada nacional 2

exposições

fauna

faustino

feira do gado

feira dos santos

fernando ribeiro

festa comunitária

festa do reco

flora

fotografia

fotografia antiga

friães

galiza

humberto ferreira

j.b.césar

joão jacinto

joão madureira

lamartinedias

laura freire

legislação

lixo

lumbudus

máquinas fotográficas antigas

montalegre

museu de fotografia

n2

natureza

notícias

o poema infinito

old cameras

olhares

orçamento participativo

orçamento participativo 2015

outeiro seco

património

políticos

poluição

poluição em chaves

portugal

rapa das bestas

recortes

religião

rio tâmega

romeiro de alcácer

rota termal e da água

santarém

são sebastião

sarraquinhos

seara

sr. luís fernandes

sr.joãojacinto

suas cabras

telhado

termas de chaves

tiago ferreira

tradições

trás-os-montes

vamos até

verin

vidago

vidago palace hotel

vintage cameras

visit chaves

vítor afonso

todas as tags

Blogues Amigos




Creative Commons License

AVISO:
A cópia ou utilização das fotografias e textos aqui publicados são expressamente proibidas, independentemente do fim a que se destinam.
Berto Alferes

Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License

Lumbudus

Tradições

Património

Coleccionismo

Fauna

Flora

Aviso




Creative Commons License

AVISO:
A cópia ou utilização das fotografias e textos aqui publicados são expressamente proibidas, independentemente do fim a que se destinam.
Berto Alferes

Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

subscrever feeds