Outeiro Seco - AQI...

Tempo Outeiro Seco
Domingo, 20 de Junho de 2010

Legislação de interesse

Dispositivo Electrónico de Matrícula

  • Portaria n.º 314-A/2010, de 14.6 – (Supl.) – Estabelece os termos e as condições a que obedece o tratamento das bases de dados obtidos mediante a identificação ou a detecção electrónica de veículos através do dispositivo electrónico de matrícula.
  • Portaria n.º 314-B/2010, de 14.6 – (Supl.) – Define o modo de utilização do dispositivo electrónico de matrícula para efeitos de cobrança electrónica de portagens.

Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares

  • Lei n.º 11/2010, de 15.6 - Introduz uma nova taxa de IRS (no valor de 45 %) para sujeitos passivos ou agregados familiares que obtenham rendimentos anuais superiores a (euro) 150 000.

 

Segurança Social - Apoios Sociais

  • Decreto-Lei n.º 70/2010, de 16.6 - Estabelece as regras para a determinação da condição de recursos a ter em conta na atribuição e manutenção das prestações do subsistema de protecção familiar e do subsistema de solidariedade, bem como para a atribuição de outros apoios sociais públicos, e procede às alterações na atribuição do rendimento social de inserção, tomando medidas para aumentar a possibilidade de inserção dos seus beneficiários, procedendo à primeira alteração ao Decreto-Lei n.º 164/99, de 13 de Maio, à segunda alteração à Lei n.º 13/2003, de 21 de Maio, à quinta alteração ao Decreto-Lei n.º 176/2003, de 2 de Agosto, à segunda alteração ao Decreto-Lei n.º 283/2003, de 8 de Novembro, e à primeira alteração ao Decreto-Lei n.º 91/2009, de 9 de Abril.

Situação de Desemprego - Reforço da Empregabilidade e Combate à Fraude

  • Decreto-Lei n.º 72/2010, de 18.6 - Estabelece medidas para reforçar a empregabilidade dos beneficiários de prestações de desemprego e o combate à fraude, procedendo à terceira alteração ao Decreto-Lei n.º 220/2006, de 3 de Novembro, e à quarta alteração ao Decreto-Lei n.º 124/84, de 18 de Abril.
Publicado por Humberto Ferreira às 00:05

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sábado, 19 de Junho de 2010

Fonte - Inscrição da data

Embora a inscrição já esteja desgastada, com a natural passagem do tempo e, que a fotografia não fique com muita nitidez a este nível de ampliação, dá para perceber que o ano é de facto, como o Sr. João Jacinto disse, 1915.

 

E se o Sr. João Jacinto quiser passar semanas a falar (escrever) sobre a Igreja de Nossa Senhora da Azinheira ou qualquer outro assunto que pretenda desenvolver, acredite que só temos que agradecer-lhe, pelo facto de estar a transmitir-nos os seus conhecimentos. Por isso, por mim, farei o que puder e souber.

 

Bom fim de semana e obrigado.

 

Berto

 

Publicado por Humberto Ferreira às 23:03

Link do post | Comentar | Ver comentários (6) | Adicionar aos favoritos

Flores brancas

Fica desta vez um slide diferente. Uma selecção de flores brancas, para quem goste.

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:07

Link do post | Comentar | Ver comentários (6) | Adicionar aos favoritos

Olhar mais para os telhados II

Quando publiquei duas fotos de plantas que habitualmente crescem sobre telhados velhos ou rochas, o nosso amigo João (JAS) parece ter ficado com "duvidas". Pois hoje fica um slide com mais algumas fotos, para que todos possam ver a variedade que existe e que por certo será mais vasta.

De qualquer forma fica dedicado em especial ao João pelo interesse que demonstrou. Um abraço. Berto

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:06

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 18 de Junho de 2010

Nossa Senhora da Azinheira - Questões???

Este é outro dia em que visitei a Igreja de Nossa Senhora da Azinheira, as vistas eram outras, a objectiva também e as nuvens estavam presentes.

 

Tem sido hábito neste blog a publicação de artigos/objectos que se julgavam perdidos mas que aos poucos vão aparecendo.

Ontem recebi mais informações sobre uns objectos e lá fui, passei a tarde, mas valeu a pena e mais uma vez agradeço a essa pessoa que me conheceu nesse dia, ter confiado em mim. Em breve publicarei as fotos de mais esses achados.

 

Também ontem recebi outras informações, estas referentes a objectos que estão à vista de todos, se tais informações se confirmarem e, que se referem ao jardim que se encontra junto à Igreja de Nossa Senhora da Azinheira.

 

Como sabemos, o pilar que se encontra nesse jardim pertencia ao Solar dos Montalvões, do lado nascente. Fala sobre ele o nosso amigo Luís Montalvão em http://velhariasdoluis.blogspot.com/2010/05/o-balcao-alpendrado-do-solar-dos.html.

 

As informações que agora me chegaram, são de que a pedra do lagar pertencia ao Solar; que a mesa redonda de Pedra e, possivelmente os bancos pertenciam ao Aloque, estavam junto à Mina de água que tem uma saída para o caminho junto à casa do Vítor Afonso (junto a essa mesa também existia uma palmeira que foi derrubada); que as manjedouras ou pias, que agora têm outra finalidade, também pertenciam ao Solar; etc...

 

Também referem que a mó e a outra roda de metal, pertenciam ao antigo moinho dos Montalvões.

 

Fica uma foto da tal roda de metal em funcionamento num moinho recuperado em Cidadelle, em Espanha.

 

 

 

Seguindo as indicações do Sr. João Jacinto e, como pressuponho que não haja nada escrito, pergunto a quem fez o jardim, ou, nele participou: Estas informações são verdadeiras? O meu interesse, neste caso, como em outros em que "encontro" objectos que pertenceram ao Solar dos Montalvões e, tal como já demonstrei com os objectos dos anónimos, é meramente fotográfico.

 

Agradecia algum esclarecimento. Obrigado. Berto.

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:12

Link do post | Comentar | Ver comentários (7) | Adicionar aos favoritos

Nossa Senhora Azinheira e as oliveiras em flor

Se cada dia visitássemos o mesmo lugar, cada dia encontraríamos assuntos diferentes. Desta vez, numa visita à Igreja de Nossa Senhora da Azinheira, foram as oliveiras em flor, para a próxima quem sabe...

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:10

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 17 de Junho de 2010

Pontos negros

Embora estejamos em tempo de crise, ou seja, só para alguns....

Adianto, o que estava a referir-me é que mesmo estando em tempo de crise são sempre os mesmos a pagar as navegações dos outros. Mas há sempre assuntos mais importantes, como por exemplo os troços de estrada em que se verificam um grande nº de acidentes.

 

Se o Altino no seu blog referia há dias que com o novo piso aquele pedaço de estrada necessitará de limitadores de velocidade, até pode ter razão, mas a verdade é que vindo da Aldeia para Chaves já o Sr. França se encarregou de colocar um semáforo para sair em segurança de sua casa.

 

Pior, como várias vezes já se falou, é o cruzamento no Alto da Escola. Aí sim tem havido acidentes e por muito que se peça à CMChaves e Junta nada fazem.

 

Pior também é o troço que vai desde a Capela de Na. Sra. da Portela ao Senhor dos Desamparados. Aí também já houve vários acidentes, um deles com o próprio avô de um membro da Junta que foi abalroado quando entrava para casa, para além dos outros acidentes que já referi por diversas vezes.

 

Neste caso, eu próprio já solicitei a colocação de lombas ou outros limitadores de velocidade, quer à anterior Junta, quer à actual e por diversas vezes à CMChaves.

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:20

Link do post | Comentar | Ver comentários (14) | Adicionar aos favoritos

Favos de antigamente e de agora

Estes são exemplos da evolução.
A primeira fotografia representa uma colmeia em que os favos eram construidos pelas prórpias abelhas, a segunda mostra as alças que são introduzidas nas colmeias. Tanto uma como outra estão desactivadas. 
Estas abelhas são inofensivas e podem ser manipuladas, só vêm recolher os restos de mel.
Publicado por Humberto Ferreira às 00:18

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Olhar mais para os telhados

 Por vezes, o que procuramos, não está ao nível do nosso olhar, mas um pouco mais acima.

 

 

 
Publicado por Humberto Ferreira às 00:15

Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 16 de Junho de 2010

Segirei - A Ponte Velha

Vou continuar a intercalar imagens de outras Aldeias, onde tenho amigos e visito frequentemente, porque uns não conhecem e a outros lhes traz recordações, como ao Sr. João Jacinto.

 

Quem se recorda do caminho em terra batida até Segirei, não terá problemas em recordar-se também da Ponte Velha. Nos seus tempos era a única ligação entre Chaves e Vinhais por Segirei.

 

Em uma das margens ainda é possível ver os vestígios do muro de suporte e das traves, na outra pouco resta.

 

O lugar onde o Zé Augusto e o Manel (filho do Sr. Venâncio) estão a pescar é conhecido pelo Poço da Ponte, suponho que pela profundidade.

 

Fica mais um retalho desta Aldeia. Podem encontrar mais informações no Blog da nossa amiga Tânia em http://segirei.blogs.sapo.pt/.

 

 

 
Publicado por Humberto Ferreira às 00:27

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Vindima - Anos 30

Os trabalhos agrícolas sempre caracterizaram a nossa Aldeia ao longo dos tempos. Esta fotografia tem algumas coisas em particular, foi captada no Aloque quando nos anos 30 ainda não tinha lixo e foi-me amavelmente fornecida pelo nosso amigo Luís Montalvão (http://velhariasdoluis.blogspot.com) , uma vez que pertence ao acervo da família Montalvão Cunha.

O complicado agora é descobrir quem seriam os nossos antepassados que estariam a trabalhar nessa altura. Fica a questão para quem quiser pensar um pouco.

 

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:15

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 15 de Junho de 2010

Casamento da São

Soube há pouco que a nossa amiga e conterrânea São, filha da Céu e do Adolfo Nepumoceno, se casou por terras de França.

Embora não tenha nenhuma foto para aqui deixar como testemunho, deixo da parte da minha família e de mim próprio, desejos das maiores felicidades para ela e seu marido, para esta nova fase das suas vidas.

Muitos parabéns e felicidades amigas,

Berto

Publicado por Humberto Ferreira às 16:08

Link do post | Comentar | Ver comentários (3) | Adicionar aos favoritos

FIG - Feira Internacional de Galicia - 2010

Pois se há uns anos a nossa Feira dos Santos era um dos marcos de referência mais importantes nestas redondezas, hoje, quase me atrevo a dizer, que cabe sem grande esforço dentro de um só pavilhão da FIG - Feira Internacional de Galicia.

 

Esta Feira realizada anualmente quase sempre por estas datas, também é conhecida por Semana Verde ou por Feira de Silleda, atendendo à localidade onde se realiza.

É um complexo enorme, dotado das melhores condições para todo o tipo de eventos, mas ao contrário do que aconteceu em muitos lugares, nunca esqueceram os seus agricultores, lutando por manter as suas raças, as suas denominações de origem e levando-as para além fronteiras. Por isso, em Chaves, quando pensar que está a comer o famoso e único presunto de Chaves, não se admire se o mesmo for Galego ou de outra província espanhola.

 

Entre as raças que pude ver este ano e que poderão apreciar nas fotos do slide que se segue, encontrarão o Cavalo Galego, que é idêntico à nossa raça de garranos, onde se podem encontrar alguns exemplares em estado semi-selvagem nas serras de Montalegre.

 

Como bovinos, a raça Rúbia Galega, essencialmente produtora de carne, mas também produz leite de excelente qualidade. Os vitelos crescem muito rápido, a carne é excelente e tem denominação de origem de "Tenreira Galega". Quando trabalhei como auxiliar de pecuária havia uma manada de vacas e um touro desta raça. O dono era um Sr. da Galiza que comprou uma Quinta em Vila Frade, não sei se esta manada ainda se mantém.

 

Quanto aos suínos, têm a raça do Porco Celta, idêntico ao nosso porco bísaro e que era a raça de porcos que existia nas aldeias antigamente, antes de serem introduzidos estas novas raças de porcos mais rechonchudos.

 

Nas aves, também existe um galináceo, cujo nome não fixei, mas que consideram também como raça autóctone.

 

Também pude ver provas de agility com cães Border Colie e uma das variedades de Pastor Belga e, cães de mushing.

 

Além disso houve as tradicionais provas de saltos de cavalos, passagens de modelos, pavilhões, etc, etc....

 

Notei a falta do pavilhão a representar o Alto Tâmega e Barroso ou se calhar não vi bem, ficam algumas imagens.

 

Para colmatar um ano em cheio, a entrada pela 1ª vez em 25 anos foi gratuita.

 

 

 
Publicado por Humberto Ferreira às 00:20

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Erro tipográfico ou erro de conjugação do tempo verbal

Mais uma do tal boletim municipal. Das duas uma, ou se enganaram na tipografia, coisa que duvido, ou se enganaram a escrever o artigo e a conjugar o verbo, o que acredito, porque por experiência sei ser habitual.

 

Senão vejamos, aquando da inauguração da nova ETAR de Chaves, que eu chamo de "inauguração fantasma", no último parágrafo, segunda linha é utilizado o verbo servir no presente do indicativo, que designa um facto real, referindo-se que a ETAR "Serve...Outeiro Seco...".

 

Pois sendo assim, há um erro no emprego do modo temporal do verbo, uma vez que poderá vir a servir, servirá, num futuro que nem ele (Sr. João Batista) consegue determinar.

 

Já o imagino a ler o discurso que supostamente alguém lhe escreveu, inflamado de apelos à defesa do ambiente e à protecção das espécies e da biodiversidade e, se calhar pelo meio até meteu o património e tudo o que o rodeia, incluindo-se a si próprio.

 

Adianto, o problema é, como todos sabemos, ou melhor, para aqueles que querem saber, ainda há casas na nossa Aldeia que não têm saneamento, sem ir mais longe e, para não estar a nomear a de ninguém: a dos meus pais, embora tenha sido pedido por inúmeras vezes quer às Juntas, quer à CMChaves (inicialmente diziam que não dava ponto para a estrada de cima, mas já há casas ligadas ao colector da estrada que liga a Aldeia a Vila Verde. Será que os meus pais devem dinheiro à CMChaves ou ao Sr. João Batista?), há esgotos a correr a céu aberto dos parques empresariais, há vários anos, como venho denunciando à CMChaves e às sucessivas Juntas e, descobrimos há pouco, graças ao Sr. João Jacinto que também há esgotos a correr a céu aberto no Mercado de Gado de Chaves, que também está instalado na freguesia de Outeiro Seco.

 

Por isso, fica demonstrado que a ETAR não "Serve". Poderá vir a servir se e quando resolverem os problemas atrás citados.

 

Agora ficam umas questões, será que o Governador Civil e a Ministra do Ambiente sabiam destas situações? Será que a CMChaves com toda a sua honestidade (adjectivo com o qual se qualificaram nos seus cartazes) os levou a visitar esses locais antes de os envolver numa inauguração de uma obra inacabada? Será que após desvendarmos este pequeno erro, vão dar conhecimento quer a um, quer a outro? Será que isto os vai levar a resolver as situações mais rapidamente? Será que no próximo boletim municipal aparecerá o mesmo texto com uma errata?

 

Poderia continuar, mas o melhor é relembrar as fotos que provam o que digo.

 

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:15

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 14 de Junho de 2010

Achado 3 - Cama em madeira 2 + Cómoda

Este terceiro achado segue todos os princípios definidos anteriormente e, não posso também deixar de agradecer às pessoas que me ajudaram e, às detentoras dos objectos por confiarem em mim sem me conhecerem. Mais uma vez, muito obrigado a todos.

 

O achado é composto de uma cama que está a ser utilizada (por isso, a cabeceira da cama aparece cortada) e por uma cómoda, que continua também a desempenhar o seu papel, pese embora os anos que a acompanham.

 

O conjunto era constituído ainda por um guarda-fatos e por duas mesas de cabeceiras com mármore. Estas três peças já não existem, acabaram por deteriorar-se e foram destruídas.

 

Também neste caso há garantias suficientes de que esta segunda cama e a cómoda pertenceram ao Solar dos Montalvões, possivelmente o Luís Montalvão ainda possa reconhecê-las e, se assim for, como referi nos anteriores posts, qualquer informação adicional, será publicada no seu Blog: (http://velhariasdoluis.blogspot.com).

 

E  vou terminar quase como comecei, continuo receptivo ao envio de novos locais onde se encontrem objectos "perdidos" da nossa Aldeia, qualquer tipo de objecto é válido e, podem contactar-me através do email: jhumbertoferreira@sapo.pt.

 

Ficam as fotos possíveis.

 

 

 

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:25

Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos

Achado 2 - Cama em madeira 1

O segundo achado segue os mesmos princípios de completo sigilo e confidencialidade, pelo que tive de apagar tudo o que estava em volta dos objectos.

 

Como os fundos se assemelhavam ao objectos teve de ser com muita paciência e não ficou bem, pelo que utilizei uma linha de contorno mais espessa para cobrir as imperfeições, que ficaram nos limites dos objectos.

 

Alguns objectos também apresentavam autocolantes, pelo que tive de clonar texturas de forma a eliminá-los. Em alguns casos estas alterações são visíveis.

 

Os espaços também eram exíguos, mas com paciência conseguiu-se.

 

Agradeço também às pessoas que me ajudaram, bem como aquelas que tem à sua guarda os objectos, que mais uma vez, sem me conhecerem, confiaram em mim.

Muito obrigado a todos.

 

Há garantias suficientes de que a cama pertenceu ao Solar dos Montalvões, não sei se será reconhecida pelo Luís Montalvão, mas se assim for, como referi no anterior post, será publicado no seu Blog: (http://velhariasdoluis.blogspot.com).

 

Desta cama apenas restam a cabeceira e os pés. As "patas" já estão bastante danificadas pelo caruncho, denotando os anos que carregam em cima.

 

Não foi possível determinar mais nada em relação à mesma. Ficam assim as fotos das duas peças.

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:20

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Achado 1 - Imagem do Sagrado Coração de Jesus

Em primeiro lugar, quero agradecer às pessoas que me ajudaram a manter os contactos necessários a estes achados, mas em particular, neste caso pela confiança que as pessoas que estavam na posse destes objectos terem confiado na minha palavra, sem me conhecerem e apenas pelo que lhes contaram de mim.

Muito obrigado a todos.

 

Continuo receptivo ao envio de novos locais onde se encontrem objectos "perdidos" da nossa Aldeia, qualquer tipo de objecto é válido, como costumo dizer: um simples pedaço de papel com umas palavras escritas ou uma data, pode representar muito e esclarecer outras tantas dúvidas que subsistem.

 

Como tal, quem me conhece, sabe que pode confiar em mim e, quem não, que pergunte e por certo que ficará a confiar. Podem contactar-me através do email: jhumbertoferreira@sapo.pt.

 

Em todas as situações, ainda que se chegue a conclusão que o objecto não é relevante, existe o compromisso de honra da minha parte de completo sigilo.

 

Este achado corresponde a mais uma imagem que pertenceu ao Solar dos Montalvões. Talvez tenha escapado à recolha feita pela CMChaves e pelo nosso amigo e conterrâneo Carlos Félix, porque não se encontrava na Capela de Santa Rita, mas sim no Solar, em particular no quarto da Dona Mimi.

 

A imagem ao contrário das demais que são de madeira, parece de gesso e apresenta alguns danos, conforme se pode apreciar nas fotos de pormenor.

 

Não há mais detalhes, nem posso dizer mais nada. Se mais algum pormenor possa surgir sobre esta imagem será no Blog do Luís Montalvão, neto da Dona Mimi e amigo da nossa Aldeia, que com certeza será publicado a seu tempo no seu blog: (http://velhariasdoluis.blogspot.com).

 

NOTA IMPORTANTE: As fotos que remeto ao Luís Montalvão são com o inteiro conhecimento das pessoas que estão na posse dos objectos e, com a sua devida autorização. Em todo caso, em nenhum momento o Luís Montalvão sabe onde estão e quem tem os objectos, nem nunca me pressionou para tentar sabê-lo. É uma pessoa, muito honesta e sincera, com quem dá gosto trabalhar e partilhar informação, acho que tem sido uma colaboração muito boa para ambos e espero mantê-la.

 

E dito isto, vamos às fotos do 1º Achado - a imagem do Sagrado Coração de Jesus.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:15

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 13 de Junho de 2010

Venâncio António Fernandes - Segirei

Por vezes, sairei da Aldeia e farei post's sobre aldeias amigas, ou, pessoas de fora da nossa Aldeia, que de uma forma ou outra acabam por deixar marcas. Também deixarei algumas fotografias de locais onde trabalhei. Hoje, em particular, é de uma pessoa que conheço e respeito há muitos anos.

 

Durante um período da minha vida profissional, exerci como auxiliar de pecuária no concelho de Chaves durante 8 anos. Isso implicava percorrer todas as Aldeias do concelho, entre as quais conheci Segirei. 

Para facilitar as coisas, um dos meus colegas de trabalho, o Zé Augusto, era dessa Aldeia, pelo que fiz por essas bandas muitos amigos.

E de vez em quando, lá nos juntamos para dar uma volta. A última foi no fim de semana de 22/05, onde, como sempre, correu tudo bem.

 

Quando percorria um caminho para tirar umas fotos, já o Sr. Venâncio, que conheço desde 1988, já regressava de fazer um muro, dizendo-me que tinha sido pena não ter ido mais cedo para o apanhar "empelouricado" em cima dele. Mas estava longe de pensar como era o muro.

 

Ao regressar para a Aldeia, vejo vir o Sr. Venâncio ao meu encontro a acenar-me e a dizer "Espere aí, espere aí".

Esperei e, quando chegou perto de mim diz-me: "Vai-me tirar uma foto ao pé do muro, que eu sei que você faz gosto nisso".

Eu senti-me honrado com o pedido e disse-lhe: "Claro que tiro, as que quiser."

 

Eu ia percorrendo o caminho, quando ele me diz: "O muro é este" e, eu não podia acreditar, como pode fazê-lo, levantando as pedras que teve de levantar, puxá-las para o cimo e deixá-las aprumadas.

 

Tirei as fotos e pedi-lhe autorização para as publicar, ele disse-me logo que sim e, quando lhe perguntei o nome completo, respondeu-me:

"Venâncio António Fernandes, 88 anos, feitos a 14 de Abril".

 

Pois, Sr. Venâncio, que cumpra muitos mais com saúde e com o vigor que ainda tem. As fotos que lhe prometi, em breve serão impressas e chegarão às suas mãos. Um abraço, Berto

 

Ficam as fotos. O muro reconstruído pelo Sr. Venâncio é todo o que se encontra em pedra solta, acima do cimentado.

 

 

 

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:25

Link do post | Comentar | Ver comentários (6) | Adicionar aos favoritos

Anibal de Sousa - Segirei

Esta é outra das figuras de Segirei.

O Anibal trabalha numa fundição de ferro de carris de comboio em Bilbao, mas quando apanha um "furo" o seu destino é invariavelmente a sua terra - Segirei.

 

Mas o Anibal esconde em sua casa outra paixão, o seu passatempo, como escultor ou marceneiro, trabalhos que faz por puro divertimento, uma vez que nunca vendeu nenhuma peça.

 

As principais matérias-primas são a madeira de cerejeira, de faia, de castanheiro e de oliveira. Em Espanha, estão autorizados a apanhar nos bosques madeira "morta", mas é proibido o corte ou derrube de qualquer árvore. Como tal, ou se abastece, nos bosques, pedindo a respectiva autorização ou compra a madeira, cortada legalmente, nas serrações.

 

Claro que em Segirei, quando os amigos passam por uma casa ou uma adega sem beber ou petiscar é quase um sacrilégio, por isso fica também constância do ritual.

 

Os restantes são o Manel, o Zé Augusto, o Jorge e o Guilhermino.

 

O brasão original (desenho em papel) de Segirei é da nossa amiga Tânia do Blog Segirei (http://segirei.blogs.sapo.pt/), pelo qual o Anibal fez uma reprodução em madeira.

 

(Nota: Em relação ao brasão, acho importante que se desenvolva um para a nossa Aldeia, definindo-se as suas cores e os seus símbolos, no fundo, a nossa identidade. Esta ideia também foi proposta por carta para a Junta de Freguesia para o seu Banco de Ideias.)

 

As pinturas da casa típica de Santana - Madeira e da paisagem de Segirei foram pintadas pela Antónia Pires, esposa do Valdemar Pires, residentes em Lugo.

 

Anibal até breve. Berto

 

 

 

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:20

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sábado, 12 de Junho de 2010

APELO ao Sr. João Jacinto

Sr. João Jacinto,

 

Na segunda-feira, se tudo correr bem, devem sair fotografias de mais alguns achados sobre o Solar dos Montalvões.

 

Como já estive a preparar os respectivos posts para publicação, lembrei-me que temos dois assuntos pendentes:

 

um urgente, relacionado com o colar do Dr. Montalvão que deveria estar à guarda da CMChaves, mas que eles dizem que não encontram, pelo que aguardo mais indicações suas, ou, a tal pessoa que viria ter comigo e que saberia da história toda. Seja como for, eu deste lado também estou a tentar obter alguma informação adicional, da qual aguardo resposta, mas as suas fontes são privilegiadas, pelo que indispensáveis para levar a bom porto esta busca. Por isso lhe peço que me ajude;

 

o outro, que tem de ser resolvido, mas não reveste tanta necessidade, embora não deixe de ser importante, que tem a ver com a certidão do Ministério Público em que João Miguel Júlio de 17 anos, filho de Miguel Júlio foi acusado de introduzir 70 ovelhas numa propriedade no Lugar da Varella. Julgo ter feito alguns progressos que já publiquei, mas o Sr. também não me disse nada.

 

Presumo que tenha outros afazeres, mas logo que possa, se não se importar, retomemos isto, porque não gosto de deixar coisas a meio e, julgo que o Sr. também não.

 

Um abraço,

 

Berto

Publicado por Humberto Ferreira às 15:48

Link do post | Comentar | Ver comentários (3) | Adicionar aos favoritos

Humberto Ferreira . Berto Alferes

Pesquisar neste blog

 

Julho 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Nosso Senhor dos Desampar...

Chaves

Igreja de Nossa Senhora d...

Castelo de Monforte de Ri...

Moinho das Freiras

Pedra de mesa

Vidago - Chaves

AMA - Evolução das obras

Três cruzes (via sacra)

Chaves

Tanque

Capela de Santana / Santa...

Castelo de Monforte de Ri...

Solar dos Montalvões

Capela de Na. Sra. da Por...

Chaves

Capela de N. Sr. dos Pass...

Igreja de Nossa Senhora d...

Castelo de Monforte de Ri...

Águas Frias

Igreja de Nossa Senhora d...

Boas notícias: CMChaves n...

Geada

Geada

Geada

Bolideira

Pedra da Bolideira

Igreja de Nossa Senhora d...

Terceiro Passo (Via Sacra...

Igreja de São Miguel (Mat...

Arquivos

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

tags

agricultura

águas de chaves

águas frias

aldeias

alturas do barroso

ama

ambiente

amial

amiar

amnistia internacional chaves

ana maria borges

antigamente

ao acaso

aqi

aquanatur

aquavalor

arte digital

auto da paixão

barroso

berto alferes

boticas

camera collector

casa de cultura

castelo de monforte de rio livre

cerdeira

chaves

chaves em festa

cidade de chaves

cogumelos

coleccionismo

comboios

contributos

desporto

dinis ponteira

esgotos

estrada nacional 2

exposições

fauna

faustino

feira do gado

feira dos santos

fernando ribeiro

festa comunitária

festa do reco

flora

fotografia

fotografia antiga

friães

galiza

humberto ferreira

j.b.césar

joão jacinto

joão madureira

lamartinedias

laura freire

legislação

lixo

lumbudus

máquinas fotográficas antigas

montalegre

museu de fotografia

n2

natureza

notícias

o poema infinito

old cameras

olhares

orçamento participativo

orçamento participativo 2015

outeiro seco

património

políticos

poluição

poluição em chaves

portugal

rapa das bestas

recortes

religião

rio tâmega

romeiro de alcácer

rota termal e da água

santarém

são sebastião

sarraquinhos

seara

sr. luís fernandes

sr.joãojacinto

suas cabras

telhado

termas de chaves

tiago ferreira

tradições

trás-os-montes

vamos até

verin

vidago

vidago palace hotel

vintage cameras

visit chaves

vítor afonso

todas as tags

Blogues Amigos




Creative Commons License

AVISO:
A cópia ou utilização das fotografias e textos aqui publicados são expressamente proibidas, independentemente do fim a que se destinam.
Berto Alferes

Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License

Lumbudus

Tradições

Património

Coleccionismo

Fauna

Flora

Aviso




Creative Commons License

AVISO:
A cópia ou utilização das fotografias e textos aqui publicados são expressamente proibidas, independentemente do fim a que se destinam.
Berto Alferes

Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

subscrever feeds