Outeiro Seco - AQI...

Tempo Outeiro Seco
Domingo, 22 de Setembro de 2013

Mentiras eleitorais - IV

 

Por fim e, para não estarmos aqui a vida toda a descortinar mentiras dos ilustres políticos, vamos ser mais rápidos apontando mais algumas falsidades que prejudicaram e prejudicam a nossa Aldeia.

 

Vamos começar sem qualquer ordem específica, pois umas sobrepõem-se às outras, ou melhor, umas tentam remendar as outras. AQI ficam mais algumas.

 

Esgotos

Num dos famosos boletins municipais, que já aqui publicamos, o joão batista referia perante a Ministra do Ambiente e, por ocasião da inauguração de uma estação de tratamento de águas residuais, que naquela época o concelho de Chaves estava todo servido pela rede de saneamentos. Claro que a Ministra não se preocupou em saber se era verdade ou não, o que quis foi aparecer na fotografia, tal como o joão e quem cá fique que se desenrasque.

 

 

No entanto todos na nossa Aldeia sabem a verdade, incluindo as Entidades responsáveis. Muitas habitações ainda hoje não são servidas pela rede de saneamento e ainda existe o caso dos esgotos em Vale Salgueiro, provenientes dos parques empresariais que estão a ser lançados nas linhas de água sem qualquer tratamento, de que todos também têm conhecimento, sendo que uns nada dizem e a maioria consente e é conivente com a situação, não por falta de avisos e de informação disponibilizada, porque a têm.

 

Em relação a este aspecto e, fazendo fé nas actas da CMChaves, foi adjudicada à nossa Aldeia (Junta de Freguesia) o montante de 23.000,00 euros afectos à rubrica de saneamento. Por isso, se se cumprir o que está escrito e o dinheiro não for desviado para outras rubricas, poderão dar início à resolução desses problemas.

 

 

Neste assunto também são responsáveis o frança e o joão maria. Ambos estiveram como “gestores” (entenda-se ocupadores de tachos), nos parques empresariais e tinham pleno conhecimento da situação. Este último, que ficou conhecido nos meios de comunicação social por acumular o referido tacho com outro na Escola de Enfermagem, ainda continua nos parques e o “trabalho” que tem realizado com tanta “competência” é tão notório que muitos já o confundem com o seu sinónimo: nulo. O primeiro, é outro saltão e vai ocupando tachos à medida que vai vencendo os prazos de permanência nos anteriores. É muito conhecido na nossa Aldeia, por fazer parte da Junta de Freguesia e pelo “trabalho” nela realizado. Também ficou conhecido tal como os seus amigos, por ser um indivíduo desonesto, falso, mentiroso, que gosta de se aproveitar do trabalho dos outros e pelo qual ainda tem a lata de receber. Mas essa “gente” é assim.

 

Parceria com a Iberdrola

Numa parceria entre a Secretaria de Estado da Cultura, a Junta de Castela e Leão e a Fundação Iberdrola, definiram o Plano de Intervenção do Românico Atlântico, no qual a CMChaves também tinha parte na vaca em contrapartida de deixar destruir parte do Rio Tâmega.

 

 

Em compensação, a que se sabe e veio a público pelo menos, porque entre eles lá fazem as suas “estrangeirinhas”, recuperariam vários monumentos, estando incluída na nossa Aldeia a Igreja de Nossa Senhora da Azinheira. Até hoje não se soube mais nada e o meu palpite é que se ficaram pelas “estrangeirinhas”.

 

Visita do coelho a empresas de Chaves

Noutros tempos, os caçadores que o vissem por Vale Salgueiro, encarregar-se-iam de o deixar bem chumbado. Hoje como a poluição é tanta naquela área, nem caça há. Em resumo, safou-se de boa.

 

No entanto, como não poderia deixar de ser, o acontecimento também foi mediatizado e estampado no boletim municipal de Junho, mas com mais umas mentiras e omissões pelo meio.

 

Primeiro quero deixar claro que em relação a empresa VitroChaves do Sr. Joaquim Chaves e irmãos, não tenho nada contra. É uma boa empresa, gerida por excelentes pessoas que sabem o que lhes custou chegar onde estão.

 

Quanto à outra empresa espanhola já a conversa não é a mesma. São públicas as pressões que exercem sobre os funcionários e a desconsideração que têm pelos mesmos.

 

Pior, é o local onde a CMChaves permitiu que se instalassem. Todos sabem que qualquer empresa que não seja “afilhada” da CMChaves terá de pagar (só) 30,00 euros por m2 e realizar as obras por sua conta e risco. A não ser que tenham alterado o regulamento há pouco, essas premissas mantém-se.

 

 

No entanto, as instalações onde essa empresa foi instalada foram-lhe cedidas gratuitamente. Deve ser mais importante do que as empresas locais.

 

Mas o problema surge porque instalaram a empresa num espaço que se chama Mercado Abastecedor (instalações não industriais), que depois da experiência bem sucedida da lota seca, ficou às moscas.

 

E digo que é um problema, porque no meu entender é ilegal. O Código das Expropriações define claramente que um bem que é expropriado para um determinado fim, não pode ser utilizado para um fim diverso daquele que fundamentou a expropriação.

 

Sendo que aqueles terrenos foram expropriados para ali instalar o Mercado Abastecedor, o fim último deve ser este, e não podem instalar lá uma unidade industrial conforme os gostos do freguês. Para além do mais, tenho as minhas dúvidas quanto ao licenciamento dessas mesmas instalações para fins industriais.

 

 

Será que informaram o coelho que estava a visitar uma empresa industrial, instalada ilegalmente num espaço destinado a um fim diverso?

 

Será que estando em Vale Salgueiro, informaram o coelho da não existência de tratamento dos esgotos e que os mesmos estavam/estão a ser lançados nas linhas de água e a contaminar os terrenos?

 

Será que o coelho não se questionou porque há ainda tanta área abandonada e sem qualquer manutenção e ainda submeteram a medidas preventivas uma área idêntica para ampliação?

 

E embora houvesse muito mais para dizer, ficamos por aqui. Que cada um tire as suas próprias conclusões. E como nunca é demais avisar, quando estiverem perto de algum deles, cuidado com as carteiras.

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:05

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
1 comentário:
De Luís Fernandes a 22 de Setembro de 2013 às 10:08
“Badalhocos!”

Já nem se trata de falta de vergonha, de um pingo sequer, na cara e na consciência!
A cretinice desse grupelho que tem controlado a Administração Municipal é tão atrevida que lhes dá coragem para se apresentarem como candidatos a novos mandatos.
Só os flavienses desavergonhados como esses farsantes é que vão votar nas Listas por onde estão colocados.
O «Penas», o «pavão» e o «padre João Baptista» até parecem ser coprófilos (serão coprófagos?!), pois manifestam sentir-se bem com o esgoto a céu aberto do Ribelas e com estas e outras lixeiras que deixam amontar pelo Município.
E logo eles que vestem tão bem!
Parecem tão asseados por fora!....
Talvez até nem tenham culpa, coitados! O padrão de higiene e limpeza que coordenam para o Município deve ser regulado pelo padrão que usam nas próprias casas!
E os flavienses aturam esses badalhocos!!!

M., 21 de Setembro de 2013
Saudações flavienses
Luís Fernandes

Comentar post

Humberto Ferreira . Berto Alferes

Pesquisar neste blog

 

Maio 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Coleccionismo - Equipamen...

Passarada

Coleccionismo - Equipamen...

Pegada ecológica no munic...

Coleccionismo - Equipamen...

Coleccionismo - Equipamen...

Papoilas

Coleccionismo - Equipamen...

Lilás e borboleta

Coleccionismo - Equipamen...

Coleccionismo - Equipamen...

Passarada

Coleccionismo - Equipamen...

25 de Abril - 45 anos de ...

Coleccionismo - Equipamen...

Corços

Coleccionismo - Equipamen...

Passarada

Coleccionismo - Equipamen...

Dia da Terra - Contributo...

Corços

Feliz Páscoa!

Coleccionismo - Equipamen...

Auto da Paixão de Cristo ...

Coleccionismo - Equipamen...

Pessegueiro

Coleccionismo - Equipamen...

Passarada

Coleccionismo - Equipamen...

Figueira

Arquivos

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

tags

agricultura

águas de chaves

águas frias

aldeias

ama

ambiente

amial

amiar

amnistia internacional chaves

ana maria borges

antigamente

ao acaso

aqi

aquavalor

arte digital

auto da paixão

bagulhão

beçós

berto alferes

boticas

camera collector

carvalho

casa de cultura

castanheira da chã

cepêda

cerdeira

chaves

cogumelos

coleccionismo

comboios

contributos

corva

desporto

dinis ponteira

diogo rolim

esgotos

estrada nacional 2

exposições

fátima

fauna

faustino

feira do gado

feira dos santos

fernando ribeiro

festa do reco

flora

fotografia

fotografia antiga

friães

galiza

humberto ferreira

j.b.césar

joão jacinto

joão madureira

lama da missa

lamartinedias

laura freire

legislação

linha do corgo

lixo

lumbudus

máquinas fotográficas antigas

montalegre

museu de fotografia

n2

natureza

notícias

old cameras

olhares

orçamento participativo

orçamento participativo 2015

outeiro seco

património

políticos

poluição

poluição em chaves

portugal

rapa das bestas

recortes

religião

rio tâmega

romeiro de alcácer

rota termal e da água

santarém

sarraquinhos

seara

sr. luís fernandes

sr.joãojacinto

suas cabras

telhado

termas de chaves

tiago ferreira

tradições

vamos até

verin

vidago

vidago palace hotel

vintage cameras

visit chaves

vítor afonso

todas as tags

Favoritos

Outeiro Seco - Chaves - P...

Ocasionais

Blogues Amigos




Creative Commons License

AVISO:
A cópia ou utilização das fotografias e textos aqui publicados são expressamente proibidas, independentemente do fim a que se destinam.
Berto Alferes

Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License

Lumbudus

Tradições

Património

Coleccionismo

Fauna

Flora

Aviso




Creative Commons License

AVISO:
A cópia ou utilização das fotografias e textos aqui publicados são expressamente proibidas, independentemente do fim a que se destinam.
Berto Alferes

Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Visitas:

subscrever feeds