Outeiro Seco - AQI...

Tempo Outeiro Seco
Sábado, 25 de Janeiro de 2014

Contributos - Sr. Luís Fernandes - "MERCADOreS"

 

«MERCADOreS»

 

Não me conformo em ser somente testemunha do mundo.

 

Não me limito a estar entre os ricos, entre os pobres, entre os trabalhadores, entre guerreiros.

 

A nossa Democracia, dirigida por gentalha de ruim quilate, tem seguido na transformação para um regime político do imperialismo contemporâneo.

 

As Democracias europeias estão cada vez mais em «guerra contra os pobres», em vez de estarem em «guerra contra a pobreza».

 

Continuadamente, os actuais governantes, e os meios de informação que mais prestáveis lhes são, repetem-nos notícias onde o sujeito ou o predicado são os «Mercados».

 

Querem, «custe o que custar», conduzir-nos a uma situação económica submetida e submissa à grande Finança, aos «Mercados»!

 

Falam-nos da «Crise» como de uma inevitabilidade, cujo fim nunca se vislumbra.

 

Os mais resignados, ou, provavelmente, os mais farsolas, arengam-nos com:

 

-“É o país que temos»!

 

Mas não é o País que queremos e merecemos ter!

 

Não me venham com a conversa de que as coisas podiam ser muito piores.

 

Não nos basta estar em Democracia!

 

Esses farsantes e paus mandados às ordens dos «senhores dos Mercados» têm passado a vida a tentar convencer-nos de que viver em Democracia é já andar com muita sorte!

 

Este capitalismo financeiro - dos «Mercados» - não é inevitável, apesar das tragedias e catástrofes que provoca. Cresce e avança porque o «Zé Pagode» se limita à resignação.

 

Em 25 de Abril gritámos e vivemos Liberdade.

 

Hoje estamos caídos na condição de escravos do capital.

 

O Homem não é um ser exclusivamente económico.

 

De governantes temos ido de mal a pior!

 

 

Os actuais resolveram, como autênticos mandaretes dos «amos do mundo», tratar os Portugueses, sem mais nem porquê, como instrumentos de estatística, de acordo com as suas capciosas «engenharias financeiras», cujos cálculos finais resultem sempre em lucros gananciosos.

 

Tratantes, agarram-se afincadamente ao conceito maquiavélico de política - luta pela conquista e conservação do poder. Nem sequer de Platão se lembram (nem querem lembrar-se!) quando ele nos ensina que a política «é a busca de um bom governo».

 

Há a recordar-lhes que nem todas as questões políticas são questões de poder.

 

Os nossos governantes falam-nos com abstracções.

 

Agora a moda, insistente, é a dos “Mercados” pràqui, «Mercados» pràli.

 

O medo aos «Mercados» é o disfarce com que escondem a carta do poder a que nos mantem submetidos

 

Mas a contestação tem vindo a crescer de mansinho. De mudança, por enquanto, sopra somente uma brisa leve.

 

Contudo, já vai sendo suficiente pra causar algum tremor e temor a esses «barnabés» arrogantes e fanfarrões.

 

Acrescentam ao palavreado o parágrafo do «plano para o Crescimento da Economia e do Combate ao Desemprego».

 

Mas como não têm Plano nenhum, para esse efeito, logo se descaem e proclamam que o “DESEMPREGO” até uma Grande Oportunidade de Vida, e a realização pessoal e profissional está garantida para lá das nossas fronteiras!

 

Ponham-se ao largo! - gritam-nos os beatos de S. Bento e de Belém.

 

Talvez quem tenha de dar às de vila-Diogo, «rápido e depressa», sejam estes vendilhões do templo.

 

Até parece que não têm Mãe nem Pátria!

 

MERCADORES DE MERDA”!

 

Luís Henrique Fernandes

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:05

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
3 comentários:
De vasco sobreira garcia a 26 de Janeiro de 2014 às 14:39
sr.l fernandes eu também acho terrível se sujeitar aos mercados
mas se não existissem governoa como os do socrates talvez não estivessem tão presos ao mercado abaixo os corruptos e os inseguros e esses malditos governantes que levaram o país à bancarrota e agora alguém paga o pato e o povo principalmente esse povo que vota nesse partido deveria arcar com tudo pois eles são os principais responsaveis por termos bochechas fujão guterres e aquele do banco de portugal santa incompetencia mas é vice do bce e ochefão cocas o da mãe lavadeira mais rica do mundo
De riolivre a 26 de Janeiro de 2014 às 17:05
Meu bom Amigo,

Subscrevo inteiramente o texto que tão bem mostra aquilo que somos e o que os políticos de merda que nos desgovernam querem de nós.
Estou crente que isto dará uma volta. Todavia, não será despiciendo pensar que esta ditadura dos mercados pode trazer, antes de uma futura mudança, uma outra ditadura, ou seja, parece-me estar a configurar-se o aparecimento, quer por cá quer noutros locais da Europa, de um profeta salvador que, entretanto, nos arruinará ainda mais.
Só aí teremos oportunidade de ver este povo inane a pegar nos estadulhos (será que ainda os haverá?) e a ir-se a eles, os mercados e companhia, parando só quando todos tiverem as tripas à mostra.
Resta saber se irão a tempo.
Um grande abraço.

Celestino
De Luís Henrique Fernandes a 26 de Janeiro de 2014 às 22:42
Cumpre-me agradecer aos dois comentadores a cortesia de registarem a apreciação ao meu texto.
Em outros, já editados e ainda por editar, tenho vindo a escrever que “O Fascismo bate à porta!”.
Entristece-me e revolta-me ter de assistir à perfídia com que os mais asquerosos tratantes que esta Pátria pariu como políticos após o 25 A vêm a atraiçoar o POVO a que pertenço, de alma e coração.
Na Guerra conheci inimigos mais nobres do que a canalha que governa Portugal, desde a Junta de Freguesia até à Presidência da República!
Com amizade
M., 26-01-2014
Luís Henrique Fernandes

Comentar post

Humberto Ferreira . Berto Alferes

Pesquisar neste blog

 

Fevereiro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

Posts recentes

Castelo de Monforte de Ri...

Águas Frias

Igreja de Nossa Senhora d...

Boas notícias: CMChaves n...

Geada

Geada

Geada

Bolideira

Pedra da Bolideira

Igreja de Nossa Senhora d...

Terceiro Passo (Via Sacra...

Igreja de São Miguel (Mat...

Capela de Santana (Santa ...

Castelo de Monforte de Ri...

Castelo de Monforte de Ri...

Igreja de Nossa Senhora d...

Tanque

Solar dos Montalvões

Hoje, São Sebastião em Vi...

Dia 20, vamos até ao São ...

Dia 20, vamos até ao São ...

Igreja de São Miguel (Mat...

Igreja de Nossa Senhora d...

Nosso Senhor dos Desampar...

Azeitona

Castelo de Monforte de Ri...

Castelo de Monforte de Ri...

Ex-escolas primárias

Romã

Igreja de Nossa Senhora d...

Arquivos

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

tags

agricultura

águas de chaves

águas frias

aldeias

alturas do barroso

ama

ambiente

amial

amiar

amnistia internacional chaves

ana maria borges

antigamente

antónio souza e silva

ao acaso

aqi

aquanatur

aquavalor

arte digital

auto da paixão

barroso

berto alferes

boticas

camera collector

casa de cultura

cerdeira

chaves

chaves em festa

cidade de chaves

cogumelos

coleccionismo

comboios

contributos

desporto

dinis ponteira

esgotos

estrada nacional 2

exposições

fauna

faustino

feira do gado

feira dos santos

fernando ribeiro

festa comunitária

festa do reco

flora

fotografia

fotografia antiga

friães

galiza

humberto ferreira

j.b.césar

joão jacinto

joão madureira

lamartinedias

laura freire

legislação

lixo

lumbudus

máquinas fotográficas antigas

montalegre

museu de fotografia

n2

natureza

notícias

o poema infinito

old cameras

olhares

orçamento participativo

orçamento participativo 2015

outeiro seco

património

políticos

poluição

poluição em chaves

portugal

rapa das bestas

recortes

religião

rio tâmega

romeiro de alcácer

rota termal e da água

santarém

são sebastião

sarraquinhos

seara

sr. luís fernandes

sr.joãojacinto

suas cabras

telhado

termas de chaves

tiago ferreira

tradições

trás-os-montes

vamos até

verin

vidago

vidago palace hotel

vintage cameras

visit chaves

vítor afonso

todas as tags

Blogues Amigos




Creative Commons License

AVISO:
A cópia ou utilização das fotografias e textos aqui publicados são expressamente proibidas, independentemente do fim a que se destinam.
Berto Alferes

Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License

Lumbudus

Tradições

Património

Coleccionismo

Fauna

Flora

Aviso




Creative Commons License

AVISO:
A cópia ou utilização das fotografias e textos aqui publicados são expressamente proibidas, independentemente do fim a que se destinam.
Berto Alferes

Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

subscrever feeds