Outeiro Seco - AQI...

Tempo Outeiro Seco
Sábado, 11 de Julho de 2015

Contributos - Sr. Luís Fernandes - “RAQUEL ... de Sto. Amaro”

 

Contributos2014-LuísFernandes.jpg

 

 

“RAQUEL”

   … de Stº Amaro-

 

Ali, na curva perigosa de SANTO AMARO, no ponto onde nasce a bifurcação para as CASAS-DOS-MONTES, havia a oficina de sapateiro do “Giestas”.

 

Era um lugar de parada dos que iam e dos que vinham da cidade, depois de precisarem de pôr umas tachas nas socas ou nos socos, pôr uns protectores nas biqueiras ou nos calcanhares dos sapatos ou nas botas de sola, segurar a fivela de uma alpergata ou de uma carteira de senhora.

 

Nos socos e nas socas também se usavam umas tiras protectoras, de borracha, aproveitadas dos pneus velhos, para aumentar o tempo de uso dos mesmos.

 

Era um ponto onde se deixava um recado para ser entregue a uma pessoa de outra aldeia; era o ponto onde se coscuvilhava um «cibito» e, tirando nabos da púcara, se sabiam umas “noβidades”, ora interessantes ora picantes   -   sacramentais ou excomungadas.

 

_D702682a.jpg

 (1)

 

Na esquina da ladeira para a Capela ficava mesmo a calhar a Barbearia do Alcino.

 

Do lado de lá da rua era o correr de duas ou três «Tascas», onde os homens chegados às portas de dentro da cidade faziam a milagrosa benzedura vínica da sua garganta e da inspiração para o negócio que lá os levava, especialmente às Quartas-feiras, Dia de Feira.

 

CP0018.jpg

 (2)

 

A Ponte do Comboio, de Santo Amaro, embora em território da cidade, causava sempre a todos que por baixo dela passavam aquela sensação que se tem quando se vai da rua para o adro, da sacristia para a igreja, ou quando se entra no consultório do «senhor doutor».

 

Agora, deitaram-na abaixo. E do jugo romano nem lembrança há.

 

Logo à frente, do lado esquerdo de quem seguia para a Quinta da Fraga, havia o Campo de Futebol do FLÁVIA.

 

_D702668a.jpg

 (2)

 

Um pouco mais adiante começava a subida para o Bairro típico das Casas-dos-Montes.

 

Neste, tudo era castiço. Os nomes, apelidos e cognomes das pessoas. As três Tabernas: a da Capela, a do PàraQueto e a do Branco. O Giestal: campo da bola e de recreio. O bairro Silvano Roque. O Olmo, no centro do pequeno Largo, junto à Capela. A casa da Pita Choca. Os baixos onde morava a «Laika». Na casa a fazer esquina com a rua para o Pedrete moravam os Tapiços. Na que fazia esquina com a dos Aregos, «o africano», dono da “Pensão Jaime”. Ao lado desta, as varandas floridas do sr. Júlio, «contínuo» da Escola Comercial; frente a esta, a do Tótó Neves, «contínuo» do Liceu.

 

O Kika, o Fediola, o Vermelhinho, o «’Strag’àtábua», o Regredo e o Fernando Piroleco eram figuras centrais do Bairro.

 

Próximo da Capela, na rua que vai para a fonte, a Barbearia do Zeca Peneda, especialmente concorrida nas noites de sábado, a fazer lembrar os areópagos atenienses   -   só que o tema de com que cidade se iria fazer a guerra ou se ajuizava das estratégias de Péricles era substituído pela análise dos ares que vinham da Galiza, da corrente dos ventos, da fase da Lua, da invasão do escaravelho da batata, do míldio na vinha, ou do preço das peles de coelho, de cabrito, de cordeiro ou de raposa.

 

_D702669a.jpg

 (2)

 

Nos dias de maior invernia, o Monte da Forca, ali ao cimo do apeadeiro da Fonte Nova, fazia lembrar o Monte dos Vendavais: a pequena floresta de pinheiros atraía a chuva mais tempestuosa, o vento mais violento e os relâmpagos e trovões mais estrondosos.

 

Mas no tempo quente concedia uma rica sombra fresquinha, ao Lelo e ao João da Tia Olinda, mai-lo Neto da Tia São que, desde «a cidade» aí se deslocavam para o almoço   - não, que se tinha que se chegar a tempo e horas à oficina e às aulas!

 

A Fonte Nova era o mais célebre Apeadeiro das Partidas e das Chegadas que há no mundo!

 

O comboio, desde aí, deslizava em bitola de saudade, na Partida; e na de palpitante alegria, no Regresso.

 

Ao cimo da Azenha do Agapito, o rio era atravessado numa barca para o lado da «Freciana». A Ponte Nova, afundou a barca. No «Poço» continuou a aprendizagem da arte de bem mergulhar e «caçar» peixes debaixo dos rebolos, e, a seguir à “presa”, as lavadeiras punham à cora a roupa que esforçadamente lavavam.

 

_D702674a.jpg

 (2)

 

Os mais gandulos afincavam-se na pesca de trutas e enguias, mal as pressentissem.

 

Aí, à Fonte Nova, chegava a recta de Santo Amaro, já dita «Estrada de Braga», onde os Minis e os «Cupers» (Coopers), depois de uma curva bem feita, ou de um ou dois piões na Curva de Santo Amaro, onde se desviavam da entrada para a apertada curva que antecedia a «Ponte do Comboio», roncavam até mais não, com a ambição de baterem o recorde mundial de velocidade!

 

_D702677a.jpg

 (2)

 

Chegou o tempo das “Avenidas Novas”. A cidade conservou as ruas e os Jardins. Continuou linda e interessante.

 

Invadiu-a o cimento armado.

 

_D702681a.jpg

 (2)

 

Os Pássaros e as Pombas assustaram-se. Tal como os Gatos e as Gatas, abandonaram as ruas, a margem do Ribelas e os pombais.

 

Para não se lhes notar tanto as carrancas das suas trombas, os noitibós e os pavões atacados por ornitose, destruíram os canteiros floridos e as árvores frondosas da cidade   -   a mando das Lojas de conveniência, ergueram altares de betão e construíram jangadas de pedra para se navegar em leito seco.

 

De SANTO AMARO antigo ainda restam as ruínas do casario e da ponte DO Ribelas, a Escola Primária e a ladeira para a Capela.

 

Pelo ar ainda ecoa o trinado da voz de sonho da RAQUEL!...

 

M.,, 20 de Julho de 2012

Luís Henrique Fernandes

 

Notas:

(1) Postal da Tipografia e Papelaria Mesquita - Chaves

(2) Propriedade e detenção dos direitos de autor - Humberto Ferreira

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:05

Link do post | Adicionar aos favoritos
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Humberto Ferreira . Berto Alferes

Pesquisar neste blog

 

Fevereiro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

Posts recentes

Castelo de Monforte de Ri...

Águas Frias

Igreja de Nossa Senhora d...

Boas notícias: CMChaves n...

Geada

Geada

Geada

Bolideira

Pedra da Bolideira

Igreja de Nossa Senhora d...

Terceiro Passo (Via Sacra...

Igreja de São Miguel (Mat...

Capela de Santana (Santa ...

Castelo de Monforte de Ri...

Castelo de Monforte de Ri...

Igreja de Nossa Senhora d...

Tanque

Solar dos Montalvões

Hoje, São Sebastião em Vi...

Dia 20, vamos até ao São ...

Dia 20, vamos até ao São ...

Igreja de São Miguel (Mat...

Igreja de Nossa Senhora d...

Nosso Senhor dos Desampar...

Azeitona

Castelo de Monforte de Ri...

Castelo de Monforte de Ri...

Ex-escolas primárias

Romã

Igreja de Nossa Senhora d...

Arquivos

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

tags

agricultura

águas de chaves

águas frias

aldeias

alturas do barroso

ama

ambiente

amial

amiar

amnistia internacional chaves

ana maria borges

antigamente

antónio souza e silva

ao acaso

aqi

aquanatur

aquavalor

arte digital

auto da paixão

barroso

berto alferes

boticas

camera collector

casa de cultura

cerdeira

chaves

chaves em festa

cidade de chaves

cogumelos

coleccionismo

comboios

contributos

desporto

dinis ponteira

esgotos

estrada nacional 2

exposições

fauna

faustino

feira do gado

feira dos santos

fernando ribeiro

festa comunitária

festa do reco

flora

fotografia

fotografia antiga

friães

galiza

humberto ferreira

j.b.césar

joão jacinto

joão madureira

lamartinedias

laura freire

legislação

lixo

lumbudus

máquinas fotográficas antigas

montalegre

museu de fotografia

n2

natureza

notícias

o poema infinito

old cameras

olhares

orçamento participativo

orçamento participativo 2015

outeiro seco

património

políticos

poluição

poluição em chaves

portugal

rapa das bestas

recortes

religião

rio tâmega

romeiro de alcácer

rota termal e da água

santarém

são sebastião

sarraquinhos

seara

sr. luís fernandes

sr.joãojacinto

suas cabras

telhado

termas de chaves

tiago ferreira

tradições

trás-os-montes

vamos até

verin

vidago

vidago palace hotel

vintage cameras

visit chaves

vítor afonso

todas as tags

Blogues Amigos




Creative Commons License

AVISO:
A cópia ou utilização das fotografias e textos aqui publicados são expressamente proibidas, independentemente do fim a que se destinam.
Berto Alferes

Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License

Lumbudus

Tradições

Património

Coleccionismo

Fauna

Flora

Aviso




Creative Commons License

AVISO:
A cópia ou utilização das fotografias e textos aqui publicados são expressamente proibidas, independentemente do fim a que se destinam.
Berto Alferes

Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

subscrever feeds