Outeiro Seco - AQI...

Tempo Outeiro Seco
Terça-feira, 18 de Março de 2014

Outeiro Seco – “Visite a Nova Imagem da Lixeira Municipal! – Não perca e siga o exemplo!”

 

Vamos lá então “disparatar”…

 

 

Nova Imagem - Direitos de Autor - CMChaves

 

Há coisas que não lembram ao diabo. Claro que quando o diabo ocupa um cargo político e tem uma sólida formação em arquitectura paisagística, engenharia ou outra que tal, verifica-se um retraimento exponencial das suas capacidades imaginativas, já por si escassas e aí os resultados são os que se vêem (para quem os quer ver).

 

Fotos tiradas no Domingo - Ainda ardia...

 

 

Na passada quarta-feira, a CMChaves, farta da imagem monótona e pouco colorida da lixeira municipal e, diga-se também, já com uma certa  falta de espaço para depositar o lixo, decidiu “renová-la” e pintá-la de preto, para condizer com a paisagem ainda enegrecida pelo incêndio do último Verão.

 

 

 

Para isso, optou por seguir o exemplo dos incendiários criminosos e ateou fogo – aqui e além – ao lixo da Mina, esperando com isso que ele se propagasse e destruísse as provas das infracções que tem vindo a cometer contra a nossa Aldeia.

 

 

 

Estou certo que sendo a CMChaves uma pessoa de bem que zela pela saúde das populações, tenha pedido a respectiva autorização para levar a cabo esta “queimada” e se tenha feito acompanhar de pessoal especializado na matéria, atendendo aos detritos que queriam incinerar, bem como pela Junta de Freguesia, pelo SEPNA e corporações de Bombeiros, para qualquer eventualidade.

 

 

 

 

Já mais de uma vez referi a disparidades de tratamento entre as acções criminosas de um particular e as das entidades públicas. Fosse um particular que espalhasse lixo e lhe ateasse fogo e estaria arruinado para o resto da vida.

 

 

 

Neste caso concreto, o que a CMChaves fez foi transferir parte da poluição do solo para o ar. O resto fica lá, ou porque o fogo não lhe chegou ou porque simplesmente, há coisas que não ardem num simples incêndio. Até um arquitecto deveria saber isso.

 

 

 

Por outro lado, as cinzas dos plásticos, borrachas e outros materiais poluentes que arderam, só estão à espera da próxima chuvada para se infiltrarem no solo e contaminarem os terrenos e os lençóis de água.

 

 

 

Tiveram ainda outra ideia brilhante, que foi “terraplanar” alguns espaços e enterrar algum lixo, tal como fizeram há uns anos na parte superior, junto à estrada. Ao fazerem isso, criaram duas situações, na falta de melhor palavra, “interessantes”. A primeira, foi deixar espaços propícios a continuidade das suas actividades de despejar lixo na Mina. A segunda, foi que ao remexer a terra puseram a descoberto lixo, que por terem enterrado anteriormente, não ardeu e veio/ficou agora à superfície.

 

 

 

E depois são estes “senhores” que cobram taxas na factura da água para tratamento do lixo e resíduos. Dá que pensar o que farão com o dinheiro…

 

 

 

A primeira impressão com que fico é que os responsáveis, devem ter ficado realmente “aborrecidos” (a palavra não é esta, mas tem de servir) pelo facto do incêndio do passado Verão não ter atingido a lixeira, pois agora estariam a livrar-se das acusações de mais um acto criminoso.

 

 

 

Depois, penso no dinheiro e tempo que muitas entidades, incluindo a nossa Junta de Freguesia, gastam para tentar descobrir e levar perante a Justiça os responsáveis dos incêndios, como por exemplo, do incêndio que atingiu a nossa Aldeia no último Verão.

 

 

 

 

Neste caso, mais uma vez, sabemos quem foram os infractores, mas, pelo menos eu, não tive conhecimento de que qualquer responsável por este incidente tenha sido preso.

 

 

 

Na nossa Aldeia, salvo raras excepções, continua o silêncio e a mansidão dos bois de jugo ou dos escravos, que aguentam (vam) toda a carga que os seus “senhores” lhes impunham.

 

 

 

A meu ver, a situação é a inversa. Eles, políticos, são (ou melhor deveriam ser) na verdade os nossos “serventes” (no bom sentido), nem que seja, por quem os põe nos poleiros ou pelos impostos de que usufruem para ocupar e exercerem com zelo esses cargos. Mas são serventes (no mau sentido), quando cometem atrocidades como aquelas que têm vindo a praticar contra a nossa Aldeia.

 

 

 

A Nossa Aldeia é NOSSA, dos que cá vivem ou dos que cá têm raízes ou ainda daqueles que por ela se interessam sem nenhuma finalidade egoísta, e não de qualquer desses pingentes etiquetados. Por isso, cabe-nos a TODOS defendê-la destes crimes e não permiti-los, ou pior ainda, como fazem alguns, encobri-los.

 

 

 

Por fim, apenas acrescentar que algumas entradas foram obstruídas com pedras, ficando no entanto pelo menos uma delas aberta – junto à Capela de Nossa Senhora da Portela. As razões para manterem esta entrada resumem-se a poucas hipóteses:

 

 

- deixar passagem para o terreno do nossos familiares – Eugénio e Otília;

 

 

- deixar passagem para os jogadores chegarem ao campo de futebol da CMChaves;

 

 

- ou, deixar passagem para eles próprios continuarem a despejar lá lixo. Não sei porquê, mas esta parece-me ser a mais provável.

 

 

Vendo a solução que a CMChaves “inventou” para “resolver” o problema do lixo na Mina, estou curioso em ver que solução vão aplicar para acabar com os esgotos nas linhas de água em Vale Salgueiro. Com a inteligência e criatividade que têm demonstrado para as causas ambientais e a saúde da população da nossa Aldeia, estou em crer que também lhe vão chegar fogo…

 

 

Agora, como eu já “disparatei”, que cada um quebre o jugo e faça o que DEVE fazer pela SUA ALDEIA. E não se deixe "iludir"pelas imagem, visite, tire as suas próprias conclusões e divulgue. (Lixo na Mina e Esgotos em Vale Salgueiro - Outeiro Seco)

 

 

E não se esqueçam:

 

É preciso denunciar. Denunciar é um dever de elementar cidadania”. antonho cabeleira (18/12/2013)

 

 

Nota: Todas as fotos aqui publicadas foram captadas na manhã de Domingo (16/03/2014) e não foram submetidas a qualquer tipo de tratamento digital

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:05

Link do post | Adicionar aos favoritos
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Humberto Ferreira . Berto Alferes

Pesquisar neste blog

 

Fevereiro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

Posts recentes

Castelo de Monforte de Ri...

Águas Frias

Igreja de Nossa Senhora d...

Boas notícias: CMChaves n...

Geada

Geada

Geada

Bolideira

Pedra da Bolideira

Igreja de Nossa Senhora d...

Terceiro Passo (Via Sacra...

Igreja de São Miguel (Mat...

Capela de Santana (Santa ...

Castelo de Monforte de Ri...

Castelo de Monforte de Ri...

Igreja de Nossa Senhora d...

Tanque

Solar dos Montalvões

Hoje, São Sebastião em Vi...

Dia 20, vamos até ao São ...

Dia 20, vamos até ao São ...

Igreja de São Miguel (Mat...

Igreja de Nossa Senhora d...

Nosso Senhor dos Desampar...

Azeitona

Castelo de Monforte de Ri...

Castelo de Monforte de Ri...

Ex-escolas primárias

Romã

Igreja de Nossa Senhora d...

Arquivos

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

tags

agricultura

águas de chaves

águas frias

aldeias

alturas do barroso

ama

ambiente

amial

amiar

amnistia internacional chaves

ana maria borges

antigamente

antónio souza e silva

ao acaso

aqi

aquanatur

aquavalor

arte digital

auto da paixão

barroso

berto alferes

boticas

camera collector

casa de cultura

cerdeira

chaves

chaves em festa

cidade de chaves

cogumelos

coleccionismo

comboios

contributos

desporto

dinis ponteira

esgotos

estrada nacional 2

exposições

fauna

faustino

feira do gado

feira dos santos

fernando ribeiro

festa comunitária

festa do reco

flora

fotografia

fotografia antiga

friães

galiza

humberto ferreira

j.b.césar

joão jacinto

joão madureira

lamartinedias

laura freire

legislação

lixo

lumbudus

máquinas fotográficas antigas

montalegre

museu de fotografia

n2

natureza

notícias

o poema infinito

old cameras

olhares

orçamento participativo

orçamento participativo 2015

outeiro seco

património

políticos

poluição

poluição em chaves

portugal

rapa das bestas

recortes

religião

rio tâmega

romeiro de alcácer

rota termal e da água

santarém

são sebastião

sarraquinhos

seara

sr. luís fernandes

sr.joãojacinto

suas cabras

telhado

termas de chaves

tiago ferreira

tradições

trás-os-montes

vamos até

verin

vidago

vidago palace hotel

vintage cameras

visit chaves

vítor afonso

todas as tags

Blogues Amigos




Creative Commons License

AVISO:
A cópia ou utilização das fotografias e textos aqui publicados são expressamente proibidas, independentemente do fim a que se destinam.
Berto Alferes

Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License

Lumbudus

Tradições

Património

Coleccionismo

Fauna

Flora

Aviso




Creative Commons License

AVISO:
A cópia ou utilização das fotografias e textos aqui publicados são expressamente proibidas, independentemente do fim a que se destinam.
Berto Alferes

Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

subscrever feeds