Outeiro Seco - AQI...

Tempo Outeiro Seco
Quinta-feira, 15 de Março de 2018

Poluição em Outeiro Seco e Chaves - Afinal a CMChaves não tem "sempre" razão...

 

Desde 2007 que venho afirmando que a CMChaves "mistura" esgotos onde apenas deveria haver águas pluviais e vice-versa. Para além da evidente e contínua poluição que as imagens que venho publicando demonstram, em muitas delas é possível ver esgotos a correr em determinados pontos onde só deveria haver águas provenientes da rede de águas pluviais e em outras, ver que as águas da rede de águas pluviais se junta à rede de águas residuais. Neste último caso, chamei muitas vezes a atenção para o facto de se verificarem evidências da "unidade de depuração" (mini-ETAR) ter transbordado, em particular após períodos de chuva. No entanto, a CMChaves, seu executivo e seus competentíssimos funcionários afectos à área dos esgotos, quando respondiam, sempre disseram que não.

 

0_DSC3574.JPG

 

Ainda no último Sábado, em conversa com um casal de amigos, reconhecia que ao longo de mais de 10 anos nunca tinha conseguido captar uma fotografia que não deixasse margens para dúvidas em relação àquilo que sempre afirmei e que para mim sempre foi evidente. Pois..., nunca tinha conseguido, mas já consegui. Como podem ver na imagem, em dias de chuva a "unidade de depuração" transborda e como é pouco provável que seja por causa de um aumento repentino de produção de esgotos das empresas instaladas nos parques a um Domingo, só pode significar que as águas da rede de águas pluviais estão a "misturar-se" na rede de águas residuais. Ou seja, todos os esgotos e lamas acumulados em períodos de "seca" e que não saíram pela "unidade de depuração" que nunca funcionou, saem pela abertura superior sempre que caiam meia-dúzia de pingos.

 

_006.jpg

Extracto do despacho de arquivamento do Processo nº 783/16.6T9CHV

 

Estou certo que ainda se recordam do Despacho de Arquivamento do Processo Nº 783/16.6T9CHV emitido pelo Ministério Público em 28042017, em que ficamos a saber que o executivo da Junta de Freguesia de Outeiro Seco mentiu. Pois vou utilizar o mesmo documento para demonstrar que a CMChaves, para além de mentir publicamente através dos meios de comunicação social, também mentiu perante a "Justiça". Nesse despacho podemos ler que o então responsável pela área, referindo-se à rede de saneamento, "...declarou que a composta por duas redes distintas, totalmente autónomas, sendo uma de águas pluviais e outra de águas residuais domésticas.". O sublinhado é meu, o lapso ortográfico é o que consta do despacho.

 

1_DSC3572.JPG

 

Podemos ver que as duas redes não são "totalmente autónomas", nem nada que se pareça, e aquilo que estão a fazer (e se não é, pelo menos parece) é a utilizar as águas da rede de águas pluviais para "lavar o vasilhame" da "unidade de depuração", espalhando pelas linhas de água e terrenos contíguos os resíduos sem tratamento daí resultantes. Assim, depois destas "lavagens", podem dizer que durante uns tempos as águas correm "limpas" e até as podem mandar analisar ou, como dizia um amigo meu, até podem levar no bolso uns cágados e espalhá-los por lá para, passado uns tempos, poderem afirmar que viram lá uma (1) rã e que “…é do senso comum que a presença de anfíbios representa ausência de poluição grave;...”. Podem rir à vontade, mas por incrível que pareça, isto também está escrito, embora a concordância em número não esteja correcta. Antes que alguém venha dizer que isto aconteceu por causa de ter chovido "muito", quero só relembrar que se as duas redes fossem "totalmente autónomas", como deveriam ser, não poderia haver qualquer transferência entre as mesmas, quer chova ou chuvisque. Portanto, das duas uma, ou as obras estão mal feitas e as duas redes "têm comunicação" entre si, o que não deveria acontecer, ou a CMChaves está de forma intencional a reencaminhar as águas da rede de águas pluviais para a rede de águas residuais, para assim diluir os esgotos e torná-los mais fluídos.

 

2_DSC3559 04032018.JPG

Fotografia de dia 04032018 em que é visível o resultado da "unidade de depuração" ter transbordado 

 

Sempre fui a favor da criminalização e punição destes indivíduos que, sob a protecção do funcionalismo público e sobretudo político, proferem mentiras com prejuízos graves para a causa pública, de uma forma geral e para a propriedade privada, em particular. Mais ainda, quando essas mentiras são difundidas publicamente através dos diversos meios de comunicação social ou declaradas sob juramento perante a "Justiça". Em qualquer empresa privada minimamente responsável, estes indivíduos, quer na qualidade de funcionários,  quer de gestores (se assim considerarmos os elementos do executivo camarário) seriam, no mínimo, despedidos. No entanto, aquilo que vemos é que continuam ao serviço das instituições que deveriam representar com honestidade e competência, sorvendo e esbanjando dinheiros públicos que poderiam ser investidos em pessoas honestas e competentes que muitas vezes têm de abandonar o nosso concelho, a nossa região ou até o nosso país, só porque não estão filiadas em nenhum partido político ou não dançam ao som dos seus violinos.

 

3_DSC7271 05022017.JPG

 Fotografia de dia 05022017 em que é visível o resultado da "unidade de depuração" ter transbordado

 

Mais grave ainda, é que entretanto o executivo camarário mudou, é conhecedor de todas estas infracções, quer dos seus antecessores no cargo, quer de diversos funcionários, e embora se apresentassem como sendo "diferentes", com novas atitudes e com vontade de implementar novas medidas, a verdade é que diariamente continuam a manter e a praticar estes actos criminosos para com o ambiente e a propriedade privada, a ocultar os erros dos seus antecessores e a proteger as mentiras e incompetências de diversos funcionários envolvidos e isso, do meu ponto de vista, é inadmissível. Também aqui, antes que alguém venha dizer que os actuais inquilinos da CMChaves estão lá há pouco tempo e que só agora tomaram conhecimento destas situações, quero também relembrar que enquanto estiveram na oposição (bem como os outros partidos) receberam exactamente a mesma informação que chegava aos seus antecessores, portanto desde há muito que têm pleno conhecimento destas situações. Este é o respeito que a CMChaves sempre demonstrou (e demonstra) para com as pessoas directamente lesadas e os seus bens e, para com o ambiente que é de todos nós.

 

4_D762111 13032016.JPG

Fotografia de dia 02082015 em que é visível o resultado da "unidade de depuração" ter transbordado

 

Poderia continuar e colocar aqui dezenas de imagens de anos anteriores em que se vêm claramente as consequências da "unidade de depuração" ter transbordado, mas o melhor mesmo é ver todas as imagens que já foram publicadas desde 20 de Outubro de 2007, isto claro, para quem ainda não as viu.

 

6_D757327 25082015.JPG

 

Esta imagem de 25082015 mostra outro crime público que, como não poderia deixar de ser, mais uma vez ficou sem castigo. As lamas acumuladas que a CMChaves retirou de um trecho da linha de água, provenientes do facto da "unidade de depuração" transbordar e de a mesma não funcionar e, que disse que iria transportar para a Resinorte para serem tratadas, foram soterradas. Publicações aqui e aqui.

 

7 P1000073-740.jpg

 

Esta última fotografia mostra um ponto (a poente da "unidade de depuração") onde só deveria haver água proveniente das nascentes que sempre existiram naquele local, bem como águas da rede de águas pluviais. Como se pode ver na imagem são despejados para lá esgotos. Também foi neste local onde captei a primeira fotografia, em 20 de Outubro de 2007, na qual se podem apreciar sinais evidentes de poluição. Hoje todo este espaço está repleto de vegetação não autóctone, proveniente possivelmente dos aterros e para além dos cheiros, praticamente não é possível ver a poluição devido ao denso canavial e à ausência de limpeza dos terrenos por parte da CMChaves.

 

Como sempre, fica o contador actualizado: 

Nº de dias de poluição (desde 20102007) = 3890 dias

Nº de dias de atraso da obra do emissário (desde Junho) = 286 dias

 

20873354_j7I5A.jpg

 Fonte: Imagem de fundo e notícia Diário @tual, 11 de Março de 2017

 

E pronto, apenas ficam por atribuir uns quantos adjectivos que já tinha para aqui alinhavados e que qualificariam adequadamente este tipo de indivíduos, mas como estamos em horário infantil vão ter de ficar para uma próxima ocasião. De qualquer forma, não deixem de visitar Chaves, cidade termal, das águas e dos esgotos e para todos aqueles que há dias pensaram ver "lontras" junto às pontes a boiar nas cheias do Rio Tâmega, pensem melhor...

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:05

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Humberto Ferreira . Berto Alferes

Pesquisar neste blog

 

Fevereiro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

Posts recentes

Castelo de Monforte de Ri...

Águas Frias

Igreja de Nossa Senhora d...

Boas notícias: CMChaves n...

Geada

Geada

Geada

Bolideira

Pedra da Bolideira

Igreja de Nossa Senhora d...

Terceiro Passo (Via Sacra...

Igreja de São Miguel (Mat...

Capela de Santana (Santa ...

Castelo de Monforte de Ri...

Castelo de Monforte de Ri...

Igreja de Nossa Senhora d...

Tanque

Solar dos Montalvões

Hoje, São Sebastião em Vi...

Dia 20, vamos até ao São ...

Dia 20, vamos até ao São ...

Igreja de São Miguel (Mat...

Igreja de Nossa Senhora d...

Nosso Senhor dos Desampar...

Azeitona

Castelo de Monforte de Ri...

Castelo de Monforte de Ri...

Ex-escolas primárias

Romã

Igreja de Nossa Senhora d...

Arquivos

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

tags

agricultura

águas de chaves

águas frias

aldeias

alturas do barroso

ama

ambiente

amial

amiar

amnistia internacional chaves

ana maria borges

antigamente

antónio souza e silva

ao acaso

aqi

aquanatur

aquavalor

arte digital

auto da paixão

barroso

berto alferes

boticas

camera collector

casa de cultura

cerdeira

chaves

chaves em festa

cidade de chaves

cogumelos

coleccionismo

comboios

contributos

desporto

dinis ponteira

esgotos

estrada nacional 2

exposições

fauna

faustino

feira do gado

feira dos santos

fernando ribeiro

festa comunitária

festa do reco

flora

fotografia

fotografia antiga

friães

galiza

humberto ferreira

j.b.césar

joão jacinto

joão madureira

lamartinedias

laura freire

legislação

lixo

lumbudus

máquinas fotográficas antigas

montalegre

museu de fotografia

n2

natureza

notícias

o poema infinito

old cameras

olhares

orçamento participativo

orçamento participativo 2015

outeiro seco

património

políticos

poluição

poluição em chaves

portugal

rapa das bestas

recortes

religião

rio tâmega

romeiro de alcácer

rota termal e da água

santarém

são sebastião

sarraquinhos

seara

sr. luís fernandes

sr.joãojacinto

suas cabras

telhado

termas de chaves

tiago ferreira

tradições

trás-os-montes

vamos até

verin

vidago

vidago palace hotel

vintage cameras

visit chaves

vítor afonso

todas as tags

Blogues Amigos




Creative Commons License

AVISO:
A cópia ou utilização das fotografias e textos aqui publicados são expressamente proibidas, independentemente do fim a que se destinam.
Berto Alferes

Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License

Lumbudus

Tradições

Património

Coleccionismo

Fauna

Flora

Aviso




Creative Commons License

AVISO:
A cópia ou utilização das fotografias e textos aqui publicados são expressamente proibidas, independentemente do fim a que se destinam.
Berto Alferes

Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

subscrever feeds