Outeiro Seco - AQI...

Tempo Outeiro Seco
Quinta-feira, 12 de Julho de 2018

Poluição em Outeiro Seco e Chaves - "Pão e circo"

 

Pode não haver dinheiro para pão, mas aparece sempre dinheiro de sobra para o circo.

 

_DSC9134.JPG

 

Na CMChaves “não há dinheiro” para resolver um problema de poluição que se arrasta há mais de 10 anos (embora tenha vindo a público mentir, através dos meios de comunicação social, dizendo que estava resolvido); “não há dinheiro” para concluir redes de saneamento básico (embora constem há anos de vários programas eleitorais tanto da CMChaves como da Junta de Freguesia); “não há dinheiro” para manter um hospital, que já foi “distrital”, com um mínimo de dignidade para quem lá trabalha e para quem precisa de recorrer a ele (enquanto isso, dezenas de flavienses - os que podem - têm de deslocar-se diariamente a outros estabelecimentos de saúde, nacionais e estrangeiros, para não terem, por exemplo, de esperar em média 1046 dias por uma consulta de oftalmologia, deixando nessas localidades os gastos com saúde e alimentação), etc…

 

_DSC9135.JPG

 

Mas o que nunca faltou, nem falta, é dinheiro para o circo com vista à manipulação das massas que assim se mantêm apáticas olhando para os euros que esbanjam e estouram no ar, enquanto aos seus pés corre um Rio (Tâmega) conspurcado de toda a porcaria que a CMChaves nele despejou durante anos e continua a despejar e, à sua volta continuam a escassear os serviços mais básicos para as populações.

 

_DSC9131.JPG

 

O mesmo em relação às condecorações. Para isso, o dinheiro, que na CMChaves não existe para serviços básicos, volta a aparecer a rodos. O engraçado é que, na maioria dos casos, essas condecorações são entregues a familiares, amigos ou indivíduos a quem devem algum favor e com algum tipo de afinidade, de preferência política, por realizarem o trabalho pelo qual foram/são pagos, muitas das vezes regiamente pagos. Ou seja, seguindo a mesma lógica, são merecedoras dessas condecorações a quase totalidade das pessoas do concelho de Chaves que cumprem com o seu trabalho e se forem para as aldeias, vão encontrar pessoas que em vez de terem trabalhado meia-dúzia de anos, fizeram-no uma vida inteira e a troco de pouco mais que nada. Algum dia condecoraram algum lavrador ou um pastor? Não me parece, estou em crer que devem pensar que ficariam mal no alinhamento para a fotografia e eles (políticos) não se podem rebaixar a esse ponto. Depois seria interessante saber quais foram os gastos, nesses dias, com almoços e jantaradas à custa do contribuinte. De certeza que não foram à tasca da esquina (com todo o respeito pelas tascas) nem pagaram do próprio bolso e esse dinheiro daria para muitas coisas que faltam nas aldeias e na cidade.

 

_DSC9130.JPG

 

As imagens publicadas hoje são de dia 07072018 e não deixam margem para dúvidas de como a situação está resolvida. Aldrabões!  É tudo farinha do mesmo saco…

 

_DSC9132.JPG

 

Mais uma vez, parabéns pelas excelentes mentiras da CMChaves e Juntas de Freguesia e, já agora, continuem a visitar Outeiro Seco e Chaves, com o seu maravilhoso turismo de base termal!

_DSC9133.JPG

 

Sendo assim, continua o contador devidamente actualizado. Parou apenas para a conclusão da obra.

Nº de dias de poluição (desde 20102007) = 3917 dias (PSD 3655; PS 262)

Nº de dias de atraso da obra do emissário (desde Junho de 2017) = 349 dias (PSD 143; PS 206)

 

_0_DSC3311.jpg

 

Para ver imagens de mais de 10 anos de poluição diária (desde 20 de Outubro de 2007) siga a ligação: http://outeiroseco-aqi.blogs.sapo.pt/tag/esgotos  

 

Esgotos 2007-2009.jpg

 

Esgotos 2010-2012.jpg

 

Esgotos 2013-2015.jpg

 

Esgotos 2016-2018.jpg

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:05

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 28 de Junho de 2018

Poluição em Outeiro Seco e Chaves - Após a tempestade de dia 21 reaparecem as manchas de óleo

 

"A mentira tem perna curta". A CMChaves veio a público afirmar que estava resolvido o problema da poluição. Os meios de comunicação social, por sua vez, limitaram-se a difundir o que lhes disseram, sem se preocuparem em verificar se era verdade. A realidade é que a CMChaves, mais uma vez e para não variar, mentiu às populações. As imagens que têm sido recolhidas e publicadas desde então, demonstram-no sem margens para dúvidas. Mesmo após a enxurrada de dia 21, que deve ter arrastado para o Rio Tâmega parte da porcaria acumulada ao longo dos anos pela CMChaves, as manchas de óleo e os sinais evidentes de poluição reaparecem.

 

_DSC7751.JPG

 

Todos sabemos sabemos que a "palavra" de qualquer político mentiroso e desonesto vale mais do que todas as provas que se possam apresentar, por isso não adianta de nada fazer estas publicações. Na realidade são uma perda de tempo. Os últimos anos têm sido a prova disso mesmo, tanto ao nível das Juntas de Freguesia como da CMChaves. Se estivessemos em período de campanha eleitoral, os opositores dedicar-se-iam a partilhar estas publicações, acrescentando eloquentes palavras de indignação por estes crimes públicos. Mas não estamos. Assim, resta-nos aguentar por mais 4 anos os aldrabões de serviço. É a sociedade em que vivemos...

 

_DSC7750.JPG

 

Há quem diga que tudo isto é apenas uma estratégia bem delineada pela CMChaves e pelas Juntas de Freguesia para o grande espectáculo multimédia do 8 de Julho, em que irão projectar sobre as águas poluídas do Rio Tâmega lindas imagens da cidade de Chaves. Desta forma, com este espectáculo, aos tradicionais sentidos da visão e da audição, disponibilizam para toda a população o sentido do olfacto, que com o calor se intensifica com rigorosa proporcionalidade. Já, invejosos como só eles sabem ser, quanto aos sentidos do tacto e do paladar, reservaram apenas para eles, amigos e convidados, longos banhos de imersão e massagens terapêuticas à base de lamas, enquanto bebericam frutados néctares importados directamente das linhas de água, nascentes e lagas de Outeiro Seco. Pela parte que me toca, dispenso o espectáculo em todas as suas vertentes. Se todos fizessem assim, talvez um dia se apercebessem que os cargos que ocupam existem para servir as populações que deveriam representar e não, para se governarem a eles próprios e a meia-dúzia de amigos a quem devem algum favor.

 

As imagens são de dia 24062018.

_DSC7752.JPG

 

_DSC7753.JPG

 

_DSC7754.JPG

 

_DSC7755.JPG

 

 

Continua o contador devidamente actualizado. Parou apenas para a conclusão da obra.

Nº de dias de poluição (desde 20102007) = 3903 dias (PSD 3655; PS 248)

Nº de dias de atraso da obra do emissário (desde Junho de 2017) = 349 dias (PSD 143; PS 206)

 

_0_DSC3311.jpg

 

Para ver mais fotos de mais de 10 anos de poluição diária (desde 20 de Outubro de 2007) siga a ligação: http://outeiroseco-aqi.blogs.sapo.pt/tag/esgotos 

 

Esgotos 2007-2009.jpg

 

Esgotos 2010-2012.jpg

 

Esgotos 2013-2015.jpg

 

Esgotos 2016-2018.jpg

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:05

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 21 de Junho de 2018

Poluição em Outeiro Seco e Chaves - Alguém se lembra?

 

Mais de um mês após o anúncio por parte da CMChaves da conclusão da obra do "Sistema Intercetor" que, segundo eles, punha fim a 11 anos de poluição, o cenário é o que podem ver nas imagens captadas dia 17062018, após vários dias de chuva. Pois é, a mentira tem perna curta. Mas a culpa não é apenas deles, também são responsáveis os meios de comunicação social que difundiram essas afirmações sem se preocuparem em verificar se as mesmas eram verdadeiras.

 

_DSC7660.JPG

 

Nunca será demais relembrar que a citada obra, que deveria ter sido executada num prazo de 120 dias, prolongou-se por mais 349 dias. Tanto quanto se sabe, ninguém foi responsabilizado, nem pelo atraso, nem pelos estragos causados em propriedades privadas nas quais não tinham, nem têm, autorização para entrar. Mais um exemplo de que os actuais inquilinos da CMChaves continuam na senda dos seus antecessores, protegendo e encobrindo a incompetência.

 

_DSC7659.JPG

 

Eu sei que a população de Outeiro Seco e Chaves está mais preocupada com os "vertidos" no Tâmega que o presidente da "Câmara" de Verín tem vindo a denunciar, mas hoje começa o Verão, as temperaturas sobem, a água começa a escassear e não tarda nada, o aspecto da água do Rio Tâmega junto aos percuros pedonais e para os visitantes de Chaves será o mesmo que as linhas de água apresentam. Tem sido, sem dúvida, um excelente trabalho da CMChaves e Juntas de Freguesia de Outeiro Seco, Santa Maria Maior e Madalena... "A união faz a força"...

 

_DSC7661.JPG

 

Continua o contador devidamente actualizado. Parou apenas para a conclusão da obra.

Nº de dias de poluição (desde 20102007) = 3896 dias (PSD 3655; PS 241)

Nº de dias de atraso da obra do emissário (desde Junho de 2017) = 349 dias (PSD 143; PS 206)

 

_0_DSC3311.jpg

 

Para ver mais fotos de mais de 10 anos de poluição diária (desde 20 de Outubro de 2007) siga a ligação: http://outeiroseco-aqi.blogs.sapo.pt/tag/esgotos

 

Esgotos 2007-2009.jpg

 

Esgotos 2010-2012.jpg

 

Esgotos 2013-2015.jpg

 

Esgotos 2016-2018.jpg

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:05

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 31 de Maio de 2018

Jornal Económico - Portugal tem a terceira gasolina mais cara da Europa

 

03 - Jornal Económico - Portugal tem a terceira g

Fonte: Jornal Económico

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:03

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Jornal Económico - Mais de metade da conta da luz em Portugal e para impostos

 

02 - Jornal Económico - Mais de metade da conta d

Fonte: Jornal Económico

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:02

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Economia ao Minuto - Temos o gás mais caro da UE

 

01 - Economia ao Minuto - Temos o gás mais caro d

Fonte: Economia ao Minuto

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:01

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 1 de Outubro de 2017

Outeiro Seco - Alguém se lembra?

 

0010-Blogue.jpg

Extracto do despacho de arquivamento do Processo nº 783/16.6T9CHV, com declarações do Carlos Xavier em representação da Junta de Freguesia de Outeiro Seco, composta também pelo Joaquim Pipa e pela Joana Serra

http://outeiroseco-aqi.blogs.sapo.pt/esgotos-em-vale-salgueiro-e-rio-tamega-848937

 

Carlos-Xavier -1.jpg

Falta no cartaz o Joaquim Pipa e a Joana Serra

 

 

Sem Título-1.jpg

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:05

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sábado, 30 de Setembro de 2017

Outeiro Seco - Alguém se lembra?

Muitas promessas e certezas para comparar 14 anos depois. Ficam as páginas que se relacionam com a nossa Aldeia.

Meios & Desafios - Chaves - Outubro 2003

 

001.jpg

 

004.jpg

 

005.jpg

 

006.jpg

 

007.jpg

 

017.jpg

 

018.jpg

 

019.jpg

 

023.jpg

 

024.jpg

 

025.jpg

 

026.jpg

 

027.jpg

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:06

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Outeiro Seco - Alguém se lembra?

 

Esgotos 2007-2009.jpg

 

Esgotos 2010-2012.jpg

 

Esgotos 2013-2015.jpg

 

Esgotos 2016-2017.jpg

 Para ver mais fotos de quase 10 anos de poluição diária (desde 20 de Outubro de 2007) siga a ligação: http://outeiroseco-aqi.blogs.sapo.pt/tag/esgotos

 

Sem Título-16.jpg

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:05

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 29 de Setembro de 2017

Outeiro Seco - Alguém se lembra?

 

Fonte: Terra abandonada, terra de mercado (apenas aplicado à nossa Aldeia)

Ligação: Grande reportagem de Nuno Amaral, Antena 1, 20 de Dezembro de 2015

 

 

_D761402a.jpg

Terras de propriedade da CMChaves abandonadas (não cultivadas) e sem qualquer manutenção.

Todo o mato foi queimado pelo incêndio do Verão de 2015 que se expandiu para terrenos vizinhos que estavam cultivados e limpos pela AFACC

António Cabeleira (AC), arquitecto paisagísta, como representante de todo o executivo da CMChaves: “Se uma terra abandonada desvirtua a paisagem, não qualifica o ambiente e não dá rendimento nacional, temos que agir”

 

_D702454.JPG

 Incêndio provocado pelo executivo da CMChaves em Março de 2014 com o intuito de “queimar” o lixo que depositaram ao longo dos anos na Mina, atrás do Solar dos Montalvões

Os moradores próximos tiveram de abandonar as suas casas pelo risco de incêndio e devido aos fumos tóxicos da queima do lixo, sobretudo de borrachas e plásticos

(AC): “Quantas vezes, há, uma parcela abandonada, provoca incêndio florestal para o terreno ao lado que está aproveitado e, ou até, pragas, ratos e de outra natureza, que se refugiam numa terra abandonada e que depois vão destruir as culturas de alguém que que até está a trabalhar”

 

_D702373.JPG

Parte do lixo que não ardeu foi soterrado com uma retroescavadora da CMChaves

Vista das ruinas do Solar dos Montalvões, completamente degradado, ao lado de casas recuperadas

(AC): “Eu adquiri uma casa ou tinha e recuperei-a, está muito bonita. A do lado está completamente degradada. A minha vale menos dinheiro. E não é justo que o vizinho esteja a depreciar a minha casa, só porque ele não faz nada”

 

_D702431.JPG

 

Exemplo de lixo que não ardeu e que ainda se encontra no local

O executivo da CMChaves nunca procedeu à remoção desses resíduos, embora tivesse um Auto de Notícia do SEPNA desde Abril de 2010 para proceder a essa remoção, bem como dos esgotos em Vale Salgueiro

(AC): “É só transpor o conceito urbano, para o conceito rústico. Rigorosamente a mesma coisa. Então alguém tem o direito a ter propriedade que não quer saber dela para nada, não a explora, nem a dá a explorar”

 

_D761965a.jpg

Exemplo de imagem das ruínas do Solar dos Montalvões ao lado de habitações recuperadas

Imagino se fosse ao lado da casa que ele adquiriu, recuperou e que está muito bonita...

(AC): “Não estou a falar em apropriação, em nacionalização, estou a falar de a, o direito à propriedade privada, mas tem de estar inerente, associado ao direito à propriedade a obrigação de a explorar, porque se não tiver a obrigação de a explorar então sabe o que lhe pode acontecer”

 

_D761950a.jpg

Outro exemplo de imagem das ruínas do Solar dos Montalvões, totalmente degradado, ao lado de habitações recuperadas

Para o executivo da CMChaves é justo depreciar as casas que estão ao lado...

(AC): “O poder municipal aqui não tem poder nenhum, isto é um poder legislativo, que é um poder da Assembleia da República ou do Governo por delegação da Assembleia da República. Aí, o município não tem poder para fazer este tipo de intervenção”

 

(AC): “Mas não há acesso ao solo. O terreno sendo privado e muito bem é privado, mas não está disponível para que alguém o vá trabalhar ou para que alguém o possa comprar. Quando alguém quer comprar a parcela do vizinho para poder aumentar a sua exploração, o preço é exorbitante”

 

IMGP0296a.jpg

Exemplo do respeito do executivo da CMChaves pelas propriedades privadas

Entrada em terrenos privados e cultivados, sem autorização, com a abertura de estradões, derrube de muros e arranque de árvores

(AC): “Era urgente entrar com um novo conceito, e aqui atenção, eu defendo o direito à propriedade privada, mas tem que estar inerente ao direito à propriedade, a obrigação de a explorar, a obrigação nacional de a explorar, porque não faz nenhum sentido, Portugal, ser importador de alguns produtos de que poderíamos ser exportadores. Sei lá, dou um exemplo fácil. Nós somos importadores de carne de porco. Não faz sentido nenhum, nós temos território, quer em estabulação fixa, quer em, em, em estabulação extensiva de poder produzir carne de porco, em quantidade e qualidade, para satisfazer o mercado nacional e até exportar a grande quantidade para, para outros países. Isto é só um exemplo”

 

_DSC8037.JPG

Outro exemplo do profundo respeito do executivo da CMChaves pelas propriedades privadas

Passagem por terrenos cultivados, sem autorização e contra a vontade expressa dos proprietários, e ainda o derrube de muros

(AC): “Quem tem o terreno abandonado, vê o IMI agravado todos os anos”

 

_D761406a.jpg

Outro exemplo de terrenos abandonados de propriedade da CMChaves após o incêndio do Verão de 2015.

A mancha preta ao longo do centro da imagem é de esgotos a correr a céu aberto

(AC): “Mas o agravado tem de ser uma coisa que doa. Do género, todos os anos o IMI duplicava. Alguém que hoje paga 5 euros pelas suas terras de IMI por ano. É um valor insignificante e a pessoa não está nada preocupada com isso e paga 5 euros todos os anos e não explora nem deixa explorar a terra. Mas se no ano seguinte pagasse 10, no ano seguinte pagasse 20 e depois 40 e por aí fora, passava a pensar, bem aqui das duas uma, ou eu trabalho para o IMI voltar ao valor inicial ou deixo trabalhar alguém”

 

20491966_w5qOF.jpg

Estado actual do terreno abandonado atrás do Solar dos Montalvões. Ao fundo da imagem, as ruínas do Solar

Por baixo da vegetação ainda se encontra todo o lixo que ali foi depositado ao longo dos anos pelo executivo da CMChaves

Quanto deveriam pagar de IMI os membros do executivo da CMChaves por não cumprirem o que eles próprios propõem?

(AC): “Eu tenho terras, que herdei dos meus pais, não as aproveito, eu disponibilizo-as para o banco de terras e vou receber uma renda. O meu IMI não está agravado e ainda recebo uma renda”

 

_D760273.JPG

Exemplo da agricultura proposta pelo executivo da CMChaves. Deve ser o novo sistema de rega.

A imagem é de 25112015, bem próxima da data em que devem ter sido entrevistados.

(AC): “No solo abandonado é do interesse público e nacional que aquele solo esteja a ser agricultado”

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:08

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Outeiro Seco - Alguém se lembra?

 

Também para comparar na nossa Aldeia 12 anos depois... Ficam as páginas que dizem respeito.

Boletim da candidatura autárquica do PSD - Chaves - 2005

 

001.jpg

 

002.jpg

 

004.jpg

 

005.jpg

 

007.jpg

 

008.jpg

 

009.jpg

 

011.jpg

 

012.jpg

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:07

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Outeiro Seco - Alguém se lembra?

 

Fotograma - Portugal em Direto - Emissão de 24 de

 

IMG_20151207_0001a-Blogue.jpg

Recorte do Jornal "A Voz de Chaves" - Publicação de 27 de Novembro de 2015

 

IMG_20151207_0002a-Blogue.jpg

Recorte do Jornal "A Voz de Chaves" - Publicação de 27 de Novembro de 2015

 

Antena 1 Quercus 06102016.jpg

Fonte:

http://www.rtp.pt/noticias/pais/quercus-denuncia-descargas-ilegais-de-esgotos-industriais-no-parque-empresarial-de-chaves_a952192

 

DSC_0120a.jpg

Fotograma - Portugal em Direto - Emissão de 24 de Novembro de 2015

http://outeiroseco-aqi.blogs.sapo.pt/camara-municipal-de-chaves-continua-a-673118

 

DSC_0114ab.jpg

Fotograma da reportagem da SIC transmitida no dia 2 de Novembro de 2015

http://outeiroseco-aqi.blogs.sapo.pt/camara-municipal-de-chaves-continua-a-671109

 

E-Paper Jornal de Notícias 6 de Novembro 2015a.jp

Extracto da página 27 do Jornal de Notícias, publicado no dia 6 de Novembro de 2015

 

Quercus.jpg

Fonte:

http://www.quercus.pt/comunicados/2015/776-novembro/4511-situacao-grave-de-poluicao-da-agua-provocada-por-parque-empresarial-do-municipio-de-chaves

 

Notícias ao minuto 06102016.jpg

 Fonte:

https://www.noticiasaominuto.com/pais/665232/quercus-denuncia-descargas-ilegais-em-chaves

 

Quercus 06102016.jpg

 Fonte:

http://www.quercus.pt/comunicados/2016-col-150/outubro/4933-quercus-denuncia-mais-um-atentado-ambiental

 

DSC_0164 - Porto Canal e Sinal TV - QUERCUS denunc

 Fonte:

http://portocanal.sapo.pt/programa/15

http://www.sinal.tv/

 

A Voz de Trás-os- Montes - PÁGINA 16 - 750.jpg

 Fonte:

A Voz de Trás-os-Montes - Márcia Fernandes

 

Esgotos Os Verdes 14102016.jpg

Fonte:

http://www.osverdes.pt/pages/posts/chaves---vila-real---os-verdes-denunciam-descargas-poluentes-no-rio-tamega-7964.php

 

Etc, etc, etc.... (Clicar)

 Sem Título-12.jpg

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:06

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 28 de Setembro de 2017

Outeiro Seco - Alguém se lembra?

 

Sem Título-1.jpg

Fonte: Chaves aumenta IMI em 2015 de 0,3% para 0,35% - TVRegiões

 

Sem Título-2.jpg

Fonte: Taxas de IMI por concelho do Alto Tâmega - Economias.pt

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:08

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Outeiro Seco - Alguém se lembra?

 

Na nossa Aldeia, para comparar 12 anos depois... O "Silicon Valley de Chaves"...

Boletim da candidatura autárquica PSD - Chaves - 2005

 

001.jpg

 

002.jpg

 

003.jpg

 

004.jpg

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:07

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Outeiro Seco - Alguém se lembra?

 

Denúncia nº 570-2010 - Cópia.jpg

GNR - DSEPNA

28 de Abril de 2010

Refere-se à remoção dos resíduos no Aloque e Mina (lixo) atrás do Solar dos Montalvões e esgotos em Vale Salgueiro - Outeiro Seco

Até à data a CMChaves nunca procedeu à remoção de nenhum dos residuos citados

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:06

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 27 de Setembro de 2017

Outeiro Seco - Alguém se lembra?

 

Também para comparar com a situação actual na nossa Aldeia 16 anos depois.

Boletim da candidatura autárquica do PSD - Chaves - 2001. Director e editor: António Mota

 

001.jpg

 

002.jpg

 

003.jpg

 

004.jpg

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:06

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Outeiro Seco - Alguém se lembra?

 

7227248_qk4ZM.jpg

Ampliação do Parque de Actividades de Chaves

Aviso de 8 de Setembro de 2010

(Devido à falta de espaço!)

  

Sem Título-13.jpg

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:05

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 26 de Setembro de 2017

Outeiro Seco - Alguém se lembra?

 

Sem Título-1.jpg

Falta a foto do colega de carteira (estou a referir-me mesmo à carteira e não à carteira).

Dois gestores dos parques, conhecidos como os cérebros da "aldeia de cérebros", do Silicon Valley de Chaves.

Também muito conhecidos por serem honrados, honestos e muitíssimo competentes...

 

Sem Título-2.jpg

 

Sem Título-3.jpg

 

Sem Título-4.jpg 

 

Etc...

Fonte: http://www.inedia.net/downloads/Chaves.pdf

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:06

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Outeiro Seco - Alguém se lembra?

 

Comparem 16 anos depois...

Algumas páginas que dizem respeito à nossa Aldeia (e outras não) de uma "revista" Panorama Real de Chaves de 2001. Director e editor: António Soares da Mota.

 

001.jpg

 

002.jpg

 

003.jpg

 

004.jpg

 

005.jpg

 

007.jpg

 

008.jpg

 

010.jpg

 

011.jpg

 

015.jpg

 

018.jpg

 

019.jpg

 

020.jpg

 

026.jpg

 

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:05

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017

Outeiro Seco - Alguém se lembra?

 

Sem Título-3.jpg

Notícia do Diário Atual de 13 de Abril de 2013

 

O auditório do Centro Cultural de Chaves vai receber uma sessão de esclarecimento, onde será abordado o Projecto GFW – Growing Fresh World, um assunto que já foi falado na assembleia municipal e cujos parâmetros foram reformulados. A Voz de Chaves falou com António Cabeleira sobre as alterações ao projecto e a importância que terá para a economia local.

 

 gfw-01

No próximo dia 20 de abril, pelas 14h30, o Projecto da GFW – Growing Fresh World, será um dos temas abordados numa sessão de esclarecimentos, direccionada para jovens empresários, mas também comunidade em geral.

 

A cerca de uma semana do evento, A Voz de Chaves falou com o vice-presidente do munícipio, António Cabeleira, que pôs em cima da mesa todas as vantagens que o projecto trará para o concelho flaviense.

 

Ultrapassado o problema da extensão do terreno, muito maior do que o necessário à empresa e muito mais caro a nível de impostos, e dividido em dois artigos, dando origem a um novo arruamento (aprovado na última reunião de câmara) entre eles, o assunto será levado à próxima Assembleia Municipal, onde na última foi considerado “pouco transparente”, o que aquele responsável autárquico não aceita. “Damos a esta empresa as mesmas condições que daríamos a outras que se quisessem instalar no concelho. Toda a gente que nos bata à porta a dizer que quer realizar um determinado investimento, a câmara é um facilitador”, afiançou.

 

António Cabeleira falou das inúmeras vantagens que trará para o concelho a instalação da Growing Fresh World, ligada à Sousacamp, com sede em Vila Flor, uma das maiores produtoras nacionais de cogumelos em estufa com cinco unidades espalhadas pelo Norte de Portugal (Benlhevai, Paredes e Vila Real) e Espanha. Uma empresa criada há mais de duas décadas, que é responsável por cerca de 400 postos de trabalho, mais de uma centena dos quais na unidade de Vila Flor.

 

“Quando o projecto estiver concluído vamos ter 37 empresas, o que torna a Growing Fresh World ainda mais atractiva. A GFW é a empresa mãe e fornece todo o material que pode ser utilizado por todas as restantes empresas e garante o escoamento do produto”, esclareceu.

 

Neste sentido, António Cabeleira explicou que a cidade de Chaves foi escolhida para o desenvolvimento deste projeto pela sua localização privilegiada como ponto de saída para a Europa, potenciando assim a capacidade de exportação.

 

Desta forma, o projecto a implantar em Chaves pela GFW é visto como inovador, de apoio à iniciativa empresarial, proporcionando condições aos jovens de se instalarem no sector primário, mais concretamente na produção de cogumelos, “apoiados numa rede de parceiros fortes, estabelecidos no mercado e com profundo know-how”.

 

A empresa deverá instalar-se numa área total de aproximadamente 50.000 m2, que contempla um centro logístico de recolha de produção com cerca de 4.000 m2. Neste espaço irá existir uma área frigorífica para recolha da produção obtida de forma a minimizar custos de colocação no mercado e baixar os custos de investimento nas unidades de produção.

 

No próximo dia 20 de Abril, será levado a efeito pela Câmara Municipal de Chaves uma sessão de esclarecimentos sobre o projecto da GFW, mas ao mesmo tempo sobre outros programas de investimento e apoios para quem quer criar o seu próprio emprego. Dentro deles está o Programa VALORIZAR, “que é um Programa de Valorização Económica de Territórios, que os vê como activos de desenvolvimento e geração de riqueza e emprego, e projecta-se no futuro ciclo de financiamentos comunitários a Portugal, que vigorará entre 2014 e 2020”.

 

Cátia Mata

http://diarioatual.com/oportunidades-de-emprego-dadas-a-conhecer-em-sessao-de-esclarecimentos/

 

Sem Título-4.jpg

 

 

Boletim nº 49 da Câmara Municipal de Chaves - Fevereiro de 2013

 

“O Município já aprovou a proposta de constituição de direito de superfície para a construção de uma unidade agroindustrial de produção de cogumelos e pequenos frutos na freguesia de Outeiro Seco, cumprindo com o prometido por deliberação camarária de 10 de setembro passado.

A referida proposta foi aprovada em reunião de Câmara de 04 de fevereiro, encontrando-se agendada para a próxima sessão da Assembleia Municipal, dia 27 de fevereiro, para posterior sancionamento.

A autarquia flaviense vai colaborar, mais uma vez, no apoio a esta iniciativa empresarial de criação de emprego no concelho. Trata-se de uma unidade que ficará situada num terreno com uma área de aproximadamente 100 mil m2 junto à nova zona industrial, na freguesia de Outeiro Seco.

O apoio que a autarquia pretende dar a este projeto de investimento consiste na cedência, a título gratuito, do direito de construir no referido prédio. Para a edilidade, esta iniciativa empresarial vai de encontro à visão que a autarquia tem da atividade agrícola moderna, ao assentar numa estratégia de desenvolvimento da região de Trás-os-Montes e Alto Douro, mediante a reanimação da agricultura.

O projeto consiste no apoio a 40 jovens empresários na produção de cogumelos e de outros produtos hortícolas frescos e pequenos frutos na região, com recurso à comparticipação de fundos comunitários do Programa de Desenvolvimento Rural ou outros no âmbito do próximo quadro comunitário de apoio e tem potencialidade para a criação, por essa via, de 150 novos postos de trabalho.

A empresa GFW – Growing Fresh World. S.A, com sede em Outeiro Seco, promotora do projeto, pretende construir uma área frigorífica para recolha da produção obtida, associando-se aos jovens empresários na construção de 40 unidades de produção, e construindo um centro logístico, e será responsável pelo apoio técnico à produção e gestão das unidades associadas, pelo apoio técnico especializado a todos os equipamentos, pela disponibilização de equipamentos de uso comum a todas as unidades de produção, garantindo, ainda, as condições e o escoamento da produção, bem como as certificações que possam ser exigidas pelos mercados.

A Câmara Municipal entende que o projeto proporcionará a abertura de novas oportunidades de criação de emprego numa região economicamente desfavorecida, fomentando a instalação de jovens empresários, bem como a dinamização, promoção e renovação do tecido empresarial agrícola. Outro aspeto a ter em conta é o impacto positivo que este projeto empresarial terá no setor agro-industrial e na região, contribuindo para a melhoria geral da atividade e introduzindo maior dinamismo empresarial baseado em novas competências e tecnologias, merecendo, inequivocamente, o apoio municipal”.

 

Sem Título-14.jpg

 

Publicado por Humberto Ferreira às 00:06

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Humberto Ferreira . Berto Alferes

Pesquisar neste blog

 

Julho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
13
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Poluição em Outeiro Seco ...

Poluição em Outeiro Seco ...

Poluição em Outeiro Seco ...

Jornal Económico - Portug...

Jornal Económico - Mais d...

Economia ao Minuto - Temo...

Outeiro Seco - Alguém se ...

Outeiro Seco - Alguém se ...

Outeiro Seco - Alguém se ...

Outeiro Seco - Alguém se ...

Outeiro Seco - Alguém se ...

Outeiro Seco - Alguém se ...

Outeiro Seco - Alguém se ...

Outeiro Seco - Alguém se ...

Outeiro Seco - Alguém se ...

Outeiro Seco - Alguém se ...

Outeiro Seco - Alguém se ...

Outeiro Seco - Alguém se ...

Outeiro Seco - Alguém se ...

Outeiro Seco - Alguém se ...

Outeiro Seco - Alguém se ...

Outeiro Seco - Alguém se ...

Outeiro Seco - Alguém se ...

Outeiro Seco - Alguém se ...

Outeiro Seco - Alguém se ...

Recortes - "Cofres cheios...

E era preciso sondagem?

Arquivos

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

tags

acisat

agricultura

aldeias

ama

ambiente

amnistia internacional chaves

ana maria borges

antigamente

ao acaso

aqi

arte digital

auto da paixão

berto alferes

boticas

casa de cultura

chaves

cogumelos

coleccionismo

comboios

contributos

desporto

dinis ponteira

diogo rolim

direitos humanos

esgotos

exposições

família

fátima

fauna

faustino

feira do gado

feira dos santos

fernando ribeiro

festa do reco

flora

fotografia

galiza

humberto ferreira

incêndio

isaac dias

j.b.césar

joão jacinto

joão madureira

josé arantes

lamartinedias

laura freire

legislação

lixo

luís montalvão

lumbudus

máquinas fotográficas antigas

marco costa

miguel ferrador

montalegre

natureza

notícias

olhares

orçamento participativo

orçamento participativo 2015

outeiro seco

pablo serrano

património

pedro afonso

pitões das júnias

políticos

rapa das bestas

recortes

regina celia gonçalves

religião

rita gonçalves

romeiro de alcácer

santarém

são sebastião

segirei

sr. luís fernandes

sr.joãojacinto

suas cabras

tempestade

tiago ferreira

tradições

tupamaro

vamos até

verin

vidago

vítor afonso

todas as tags

Favoritos

Outeiro Seco - Chaves - P...

Ocasionais

Blogues Amigos




Creative Commons License

AVISO:
A cópia ou utilização das fotografias e textos aqui publicados são expressamente proibidas, independentemente do fim a que se destinam.
Berto Alferes

Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License

Lumbudus

Tradições

Património

Coleccionismo

Fauna

Flora

Aviso




Creative Commons License

AVISO:
A cópia ou utilização das fotografias e textos aqui publicados são expressamente proibidas, independentemente do fim a que se destinam.
Berto Alferes

Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Visitas:

subscrever feeds